cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    A ESCOLHA PERFEITA 2

    Sequência tem músicas chicletes, mas roteiro morno
    Por Iara Vasconcelos
    11/08/2015

    Quase três anos depois, as Barden Bellas estão de volta em A Escolha Perfeita 2. A franquia, que virou sensação por trazer versões acappella de hits do rádio, é uma mistura entre High School Musical e Ela Dança, Eu Danço só que com um grupo de mulheres e tiradas feministas afiadas.

    No desafio da vez, a equipe recebe a novata Emily (Hailee Steinfeld), filha de uma ex-líder das Bellas, e precisa resolver um problemão: Após um incidente em que Fat Amy (Rebel Wilson) acaba rasgando as calças durante uma apresentação para o presidente dos Estados Unidos, as meninas são banidas da competição que elege o maior grupo acapella. Então, elas resolvem entrar na batalha por conta própria e enfrentar uma talentosa equipe de alemães.

    Assim como no primeiro, o filme investe nas piadas sarcásticas, com um toque de esquete de humor televisivo. Além disso, investe na máxima "rir de si mesmo", brincando com o físico das atrizes e com o fato de serem mulheres.

    A amizade e a superação dos obstáculos também são o pano de fundo da trama. A nova membra Emily compõe uma música original e quer mostrá-la ao mundo, enquanto Beca (Anna Kendrick) deseja dar um passo à frente em sua carreira e produzir mais do que mashups de canções conhecidas.

    E por falar em canções, a trilha sonora conta com uma performance engraçadíssima de Wrecking Ball, da polêmica Miley Cyrus, além de uma divertida batalha de música em que cantam clássicos do country e Hip-Hop.

    O grande problema de A Escolha Perfeita 2 é a falta de surpresas. O roteiro é morno e os novos personagens são desenvolvidos de forma superficial. Até a apresentação final das Bellas deixa um tanto a desejar, apesar dos grandes efeitos. O que nos faz pensar que falta sustância à trama, salva pelo humor de Fat Amy e pelas canções chiclete.

    A Escolha Perfeita 2 evoluiu em visual e ganhou proporções de grande espetáculo, mas o roteiro previsível e o desenvolvimento raso da história impediram que ele superasse o original. No final, sobra um sentimento de que o filme se perdeu em sua grandeza.