cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    A IDENTIDADE BOURNE

    Por Celso Sabadin
    11/10/2002

    O livro A Identidade Bourne, de Michael Ludlum, já havia virado telefilme em 1988, com Richard Chamberlain no papel principal. Agora, a mesma obra ganha uma polpuda adaptação de US$ 75 milhões, belas locações pela Europa, a boa direção de Doug Liman (o mesmo de Vamos Nessa) e se transforma num eficiente thriller de espionagem.

    Tudo começa quando um rapaz sem memória (Matt Damon, de O Gênio Indomável) é retirado do mar semi-afogado, quase morto, e perfurado por duas balas. Ao retomar os sentidos, nem ele próprio sabe mais quem é. Sua única pista é o número de uma conta num banco suíço, encravada sob sua pele. É a partir desta indicação que o rapaz inicia uma busca frenética pela sua verdadeira identidade, em que não faltarão perseguições, muita adrenalina e uma envolvente trama de espionagem e mistério.

    Seguindo a linha James Bond, A Identidade Bourne toma emprestado todo o charme do continente europeu para contar sua história. Enquanto tenta decifrar o segredo do rapaz sem nome, o espectador se delicia com as locações feitas na República Checa (país que co-produz o filme com os EUA), em Paris, na Itália e em Mikonos, na Grécia. Uma festa para os olhos! As perseguições de automóveis pelas estreitas ruas francesas fazem lembrar Ronin e as reviravoltas do roteiro são inteligentes o suficiente para segurar a platéia nas poltronas da primeira à última cena.

    Claro, há falhas. Como, por exemplo, na cena em que Damon escapa da embaixada americana. Como seria possível que centenas de guardas estivessem caçando o rapaz dentro do edifício e nenhunzinho cercasse o prédio pelo lado de fora? Mas tirando estas pequenas "licenças poéticas", A Identidade Bourne é tudo o que se espera de um bom filme do gênero. Ideal para se assistir, enquanto não chega o novo 007.

    No elenco também está Franka Potente, sem os cabelos alaranjados de Corra Lola Corra.

    18 de outubro de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. celsosabadin@cineclick.com.br