cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    A ÚLTIMA CARTADA

    Por Celso Sabadin
    20/04/2007

    Sabe aquele dia em que tudo dá errado? Que a gente nem deveria ter saído da cama? Agora imagine um longa-metragem assim, no qual tudo dá absurdamente errado. A Última Cartada é um desses filmes que - digamos assim - só tem um defeito: ter sido feito. Confuso, gratuitamente violento, sem conteúdo, aborrecido e redundante, A Última Cartada fala de Buddy Israel (Jeremy Piven, mais conhecido do programa Saturday Night Live), mistura de mágico, showman e criminoso (!) que tem sua cabeça posta a prêmio por um desafeto chefão da máfia. A partir do momento em que a morte de Israel vale um milhão de dólares, várias facções - tanto da lei como do crime - saem em seu encalço, numa caçada sangrenta.

    O roteirista e diretor Joe Carnahan (do elogiado e premiado Narc, de 2002) se enrola por inteiro ao (tentar) contar a história. Passa praticamente os primeiros 20 minutos do filme apresentando vários personagens e despejando sobre a platéia uma não-absorvível quantidade de informações e textos verbalizados, demonstrando total falta de domínio da linguagem cinematográfica. Depois, fica num meio termo entre Tarantino e Guy Ritchie ao tentar estilizar, exagerar e fazer graça com a violência excessiva, mas sem um décimo do talento dos imitados citados. Personagens perdidos e sem função completam o desastre. Um filme para ser esquecido.