Pôster Agente 86

AGENTE 86

(Get Smart)

2008 , 110 MIN.

12 anos

Gênero: Ação

Estréia: 20/06/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Peter Segal

    Equipe técnica

    Roteiro: Buck Henry, Matt Ember, Mel Brooks, Tom J. Astle

    Produção: Alan Glazer, Alex Gartner, Andrew Lazar, Charles Roven, Michael Ewing

    Fotografia: Dean Semler

    Trilha Sonora: Trevor Rabin

    Estúdio: Callahan Filmworks, Mad Chance, Mosaic Media Group, Village Roadshow Pictures, Warner Bros.

    Montador: Richard Pearson

    Distribuidora: Warner Bros

    Elenco

    Alan Arkin, Anne Hathaway, Arthur Darbinyan, Bill Murray, Bill Romanowski, Dalip Singh, David Koechner, David S. Lee, Geoff Pierson, James Caan, Kelly Karbacz, Ken Davitian, Mark Ivanir, Masi Oka, Nate Torrence, Patrick Warburton, Steve Carell, Terence Stamp, Terry Crews, The Rock

  • Crítica

    20/06/2008 00h00

    O diretor Peter Segal nasceu em 1962. Quando ele tinha apenas três anos, foi criado o seriado Agente 86, uma sátira produzida por Mel Brooks aos filmes de espionagem do agente britânico 007. Segal não era familiarizado ao programa na época em que foi lançado e Agente 86, sua versão cinematográfica das aventuras de Maxwell Smart, é a prova de que não é preciso ter mais de 40 anos para se divertir com o longa-metragem, baseado na cultuada série dos anos 60.

    Mesmo porque a trama de Agente 86 foi atualizada para que a luta do Controle contra a dominação mundial desejada pela Kaos não se torne tão datada quanto a série, marcada pela trama ambientada no auge da Guerra Fria. Os russos dos anos 60 continuam a tentar dominar o mundo, mas, desta vez, eles contam também com vilões do Leste Europeu.

    Para quem não sabe, o Controle é uma organização ultra-secreta norte-americana comandada pelo Chefe (Alan Arkin). Quando a Kaos - uma organização de vilões - resolve ameaçar o mundo com armamentos nucleares, o Controle tem de fazer algo para impedi-la. Maxwell Smart (Steve Carell) é um atrapalhado agente que faz trabalho burocrático, principalmente em se tratando de espionar os vilões. No entanto, seu sonho é se tornar um agente de campo, apesar das muitas tentativas fracassadas nos testes. Mas sua hora chegou: quando todos os agentes do Controle são identificados pela Kaos e assassinados, o Chefe não tem muitas opções além de designar Smart a uma missão. Ao lado da agente 99 (Anne Hathaway) - que acaba de fazer uma modificação no rosto e, por isso, não pode ser identificada por perseguidores -, o agente 86 viaja à Rússia para tentar impedir a destruição mundial.

    Agente 86 é uma excelente adaptação do seriado às telas. Com novo elenco e trama renovada, o filme é fiel ao retomar os elementos cômicos sobre os quais a série era desenvolvida. Os gadgets de espionagem utilizados pelos agentes - incluindo o famoso telefone-sapato, que, apesar de ultrapassado nos dias de hoje após o surgimento da telefonia celular, não poderia ficar de fora desta adaptação -; as atrapalhadas do protagonista; a composição dos vilões e até a direção e montagem do longa. Tudo em Agente 86 remete ao seriado.

    Isso garante o sucesso da comédia junto aos já introduzidos à história na série de TV (que será relançada em DVD em junho). No entanto, Agente 86 também funciona junto aos que não conhecem o programa principalmente pelos diálogos inteligentes e a atuação de Steve Carrell.

    Aliás, a atuação do comediante neste filme merece um novo parágrafo neste texto. Carrell personifica com perfeição a personalidade atrapalhada do personagem, além de ser fisicamente parecido com Don Adams, que atuou como Smart na série. Carrell tem uma dinâmica interessante com Anne Hathaway, a agente 99, levemente diferente da relação entre os personagens na série. Anne encarna uma agente forte, feminina e cheia de habilidades de espiã, ficando menos na sombra de Smart.

    Agente 86 é uma boa comédia e o público - independente de gostar ou conhecer a série original - pode esperar dar boas risadas no longa-metragem.



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus