cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    ALVIN E OS ESQUILOS 2

    O segundo filme do trio de esquilos é diversão garantida ou sua pipoca de volta<br />
    Por Celso Sabadin
    23/12/2009

    Talvez o público brasileiro não se recorde muito bem do desenho animado “Alvin”, que passou nas nossas TVs nos anos 80. Mas o público americano certamente se lembrou, e fez do longa-metragem Alvin e os Esquilos, de 2007, um grande sucesso de bilheteria, com mais de US$ 200 milhões arrecadados só naquele país.

    Como não poderia deixar de ser, o filme ganhou uma continuação: Alvin e os Esquilos 2, comédia que mantém a receita da simplicidade e do bom humor para fazer sucesso junto a toda a família. Nesta nova aventura, os irmãos esquilinhos (digitais, mas muito simpáticos e expressivos) Alvin, Simon e Theodore são obrigados pelo seu tutor e “pai” Dave (Jason Lee) a deixar um pouco de lado o show business. A ideia é que eles passem a viver uma vida mais normal, matriculando-se inclusive numa escola. Um dilema que lembra as histórias de Hannah Montana.

    Porém, assim como quem já foi rei jamais perde a majestade, quem tem talento musical nas veias não consegue ficar longe dos palcos. A diretora da escola dos esquilos é louca por Alvin e seus irmãos, e propõe que eles participem de um show que poderia render um bom dinheiro para salvar o departamento musical do colégio. E assim será. A novidade fica por conta da concorrência de um novo grupo - As Esquiletes - composto por meninas esquilinhas. Como Alvin e seus irmãos, as irmãzinhas também foram criadas como personagens de desenhos animados, nos anos 80.

    Alvin e os Esquilos 2 é a pura e simples expressão da comédia de final de ano feita para levar a família inteira ao cinema. Não há grosserias, o humor é leve e divertido, a direção de arte e a fotografia são coloridíssimas, o roteiro é linear e as mensagens são edificantes. Sem surpresas: o Mal sempre perde, o Bem sempre ganha, e as escorregadelas egoístas de Alvin, em detrimento da união do grupo, podem colocar tudo a perder. O diferencial entreAlvin e os Esquilos 2 e os demais filmes do gênero talvez resida na grande empatia que os três protagonistas conseguem provocar na plateia. Um belíssimo trabalho em computação gráfica realmente dá muita vida e personalidade aos esquilos. Tanto que lá pelo meio do filme já nem nos lembramos mais que eles são gerados por computador, e nem nos importamos mais com o fato deles conviverem com tanta desenvoltura no mundo dos humanos. Se um deles desse de cara com Stuart Little, compraríamos a ideia como verdadeira. É a arte digital feita para servir o roteiro, e não o contrário, como muitas vezes acontece.

    Com direção de Betty Thomas, de Dr. Dolittle e 28 Dias, o filme é diversão garantida ou sua pipoca de volta.