cineclick-logo
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • Fale Conosco|Política de Privacidade
    © 2010-2020 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    AMOR FORA DA LEI

    Bela fotografia torna western uma experiência sensorial
    Por Gustavo Assumpção
    10/07/2014
    7/10

    AMOR FORA DA LEI

    12
    Drama

    Deitado sobre um campo de centeio, um casal faz planos enquanto raios de sol cintilam sobre suas cabeças. Ele é Bob (Casey Affleck), um cara que parece ter nascido para levar uma vida fora da lei. Ela é Ruth (Rooney Mara), uma jovem grávida e de expressão apática.

    É assim que começa Amor Fora Da Lei (Ain't Them Bodies Saints), segundo filme da promissora carreira do texano David Lowery. Selecionado para a semana da crítica no Festival de Cannes e um dos destaques do Festival de Sundance do ano passado, esta espécie de western moderno com toque hipster é uma experiência sensorial, algo como um retrato contemplativo do Texas dos anos 70. 

    A história de amor vivida pelos dois tem uma reviravolta quando, em mais um de seus pequenos crimes, Ruth e Bob são cercados pela polícia. Ruth dispara em um dos policiais, mas é Bob quem assume a culpa. Condenado por sua vida bandida, Bob passa anos se correspondendo por cartas com sua amada, textos que guardam a aflição e as dúvidas de suas vidas separadas pelos erros que cometeu.

    O filme explora o contraponto entre as cartas açucaradas de amor enviadas por Bob e a vida cotidiana e monótona de Ruth, incluindo uma festa de aniversário para sua filha em que não há convidados. Bob mitifica seu passado e parece ter sentimentos profundos por Ruth, mas é inconsequente e promete a todo momento algo que nunca poderá cumprir: uma vida tradicional e tranquila ao lado da filha, que cresce sem a figura paterna.

    Em tom melancólico, o roteiro escrito pelo próprio diretor parece tornar a história rasa, mas a falta de momentos de grande impacto também evita que os personagens mergulhassem em uma pieguice desnecessária. 

    O tom não é literal. Rooney e Affleck capturam a humanidade interior de seus personagens e conseguem criar uma empatia imediata com o público, mantendo um certo mistério em suas interpretações e reforçando uma dúvida eterna que paira sobre suas ações e palavras.

    Talvez inspirado por filmes recentes de diretores como Terrence Malick, de A Árvore Da Vida e Amor Pleno, Amor Fora da Lei goza de certo lirismo e traz em sua fotografia um elemento que intensifica a relação entre as vidas cotidianas de seus protagonistas e seus sentimentos.

    Empurrado por seu belo visual, Amor Fora da Lei não é um filme fácil. As arestas a aparar que ficam aqui e ali são preenchidas por nós mesmos assim que os créditos sobem. Está aqui um filme intrigante.