ARGO

ARGO

(Argo)

2012 , 120 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 09/11/2012

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Ben Affleck

    Equipe técnica

    Roteiro: Chris Terrio

    Produção: David Klawans, George Clooney, Grant Heslov

    Fotografia: Rodrigo Prieto

    Estúdio: GK Films, Smoke House, Warner Bros. Pictures

    Distribuidora: Warner Bros

    Elenco

    Adrienne Barbeau, Aidan Sussman, Alan Arkin, Alex Schemmer, Ali Saam, Alison Fiori, Allegra Carpenter, Annie Little, Armin Nasseri, Ashley Wood, Bahram Khosraviani, Barry Livingston, Ben Affleck, Bill Blair, Bill Kalmenson, Bill Tangradi, BobbyNaderi, Bryan Cranston, Chris Messina, Christopher Denham, Christopher Stanley, Clark Gilmer, Clea DuVall, Daniel Hayek, Danilo Di Julio, David Sullivan, Diamond Nicole Landeen, Don Whatley, Dorianne Pahlavan, Elena Kolpachikova, Eli Jane, Eric Scott Cooper, Fahim Fazli, Fanshen Cox, Farshad Farahat, Gabriel Aslan, Gerry Rand, Hamzah Saman, Hans Tester, J. R.Cacia, Jamie McShane, Jean Carol, Jennifer Christopher, Jerald Garner, John Goodman, Jon Woodward Kirby, Keith Szarabajka, Kelly Curran, Ken Edling, Kerry Bishé, Kristi Faye, Kyle Chandler, Larry Sullivan, Lindsey Ginter, Lucas N. Hall, Mark Rhino Smith, Matt McVay, Matt Nolan, Matthew Landon, Michael Blumenstock, Michael Cassidy, Michael Laren, Michael Lovern, Michael Parks, Michael Woolston, Nancy Stelle, Nelson Franklin, Omid Abtahi, Page Leong, Rafi Pitts, Randy Oglesby, Ray Porter, Richard Kind, Rob Brownstein, Roman Mitichyan, Rory Cochrane, Ruty Rutenberg, Ryan Ahern, Sam Sheikholeslami, Scoot McNairy, Scott Anthony Leet, Scott Elrod, Sepideh Haftgoli, Shaun Daley, Sheila Vand, Stephen J. Lattanzi, Tate Donovan, Taylor Schilling, Teemaree, Tehmina Sunny, Titus Welliver, Tom Lenk, Victor McCay, Yan Feldman, Yasmeen Yamak, YuriySardarov, Zeljko Ivanek

  • Crítica

    07/11/2012 16h55

    Quem diria que o figurante de Buffy – A Caça Vampiros se tornaria um talentoso diretor, capaz de protagonizar um ótimo drama. Senhoras e senhores, este é Ben Affleck.

    Você pode, e deve, duvidar do parágrafo acima caso não tenha acompanhado seus últimos trabalhos. Mas, sem dúvidas, o cineasta que assina Argo não é o mesmo que viveu o A.J. Frost de Armageddon ou então o Matt Murdock de O Demolidor.

    Affleck amadureceu de uma maneira poucas vezes vista em Hollywood, deixando de lado uma carreira de altos e baixos, para produzir seus próprios trabalhos. Todos com grande valor autoral, caso raro para a indústria americana.

    Dono de uma história tão peculiar no cinema, ele acertou em cheio ao trazer Argo para as telonas, afinal a trama é tão irreal quanto a sua carreira. O enredo enfoca uma operação nada ortodoxa para liberar reféns no Irã em 1979.

    Após a invasão da embaixada dos Estados Unidos, seis funcionários fogem e procuram abrigo na casa do cônsul canadense. Depois de tomar ciência da situação, a CIA chama Tony Mendez (Affleck), um especialista em resgates, para desenvolver um plano de fuga.

    Sem melhores alternativas devido ao governo ditatorial que vigora no país, ele resolve criar um falso filme, uma cópia descarada de Star Wars, que se chamaria Argo. Com a desculpa de procurar locações, ele entra no Irã para ajudar os americanos.

    Apesar de ser difícil de acreditar, toda a trama é baseada em fatos reais. Aliás estamos tão acostumados a ser iludidos com essa expressão, que o diretor faz questão de mostrar fotos dos personagens e reportagens da época durante os créditos, ressaltando o trabalho de pesquisa e a fidelidade dos fatos.

    É claro que todo o patriotismo americano está presente, afinal qual outra maneira de bancar um projeto destes em Hollywood? Porém, este longa tem o diferencial de não colocar os EUA acima do bem e do mal. Existe uma introdução muito bem montada que apresenta o momento político da época e justifica o porque dos militantes muçulmanos terem tanto ódio dos ianques.

    No entanto, não espere um roteiro extremamente sério pois, apesar de ser um drama, a produção é recheada de brincadeiras com os vícios da indústria cinematográfica. Destes momentos de humor, destaque para a dupla de atores John Goodman e Alan Arkin, que interpretam colaboradores da CIA. Vale citar que o personagem de Goodman: John Chambers, realmente foi informante do governo, além de ser o vencedor do Oscar de Melhor Maquiagem em 1969, por seu trabalho em Planeta dos Macacos.

    Falando em prêmios, Argo deve figurar com mérito na lista dos indicados ao Oscar 2013. Para uma Academia que já premiou o mediano Guerra ao Terror, nada mais justo do que valorizar este filme. Afinal falar sobre patriotismo, deixando clichês e exageros de lado é um feito para poucos.




Deixe seu comentário
comments powered by Disqus