cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    AS AVENTURAS DE PADDINGTON

    Filme consegue capturar espírito do livro original
    Por Pedro Tritto
    03/12/2014

    Livros infantis sempre costumam dar bons filmes. A Fantástica Fábrica De Chocolate, Stuart Little, Peter Pan, Mary Poppins são alguns exemplos de histórias que pularam das páginas para as telonas e fizeram sucesso. As Aventuras De Paddington é o mais novo integrante dessa lista e segue o nível da maioria, com uma história relativamente simples, que reforça sua mensagem.

    Produzido por David Heyman, o mesmo da franquia Harry Potter, o longa é baseado da série de livros do escritor inglês Michael Bond, franquia bem tradicional entre as crianças do Reino Unido, desde a década de 1950. Sem dúvida, a popularidade do personagem na Inglaterra assegura que Paddington seja aposta segura para funcionar na telona.

    Vivendo com os tios em uma selva do Peru, um pequeno urso é enviado para Londres para encontrar um explorador humano, que sua família conheceu. Totalmente largado e sem rumo na cidade grande, o animalzinho é resgatado pela família Brown, que o batiza de Paddington, em homenagem ao nome da estação de trem em que é encontrado. Em sua nova casa, Paddington começa aprender os costumes locais e percebe que as coisas não funcionam da maneira como ele imaginou. A partir daí, ele e todos que estão a sua volta vão ter que aprender a lidar com as diferenças.

    No mesmo estilo de Stuart Little (o rato dá lugar a um urso nesse caso), o filme resgata de maneira corajosa o espírito de família, além de discutir a maneira como recebemos aquilo que é diferente. E não fica só nisso. O longa também aborda de maneira inteligente temas políticos atuais da Europa, como a imigração e a situação atual da classe média, com o continente vivendo grande crise econômica.

    O longa funciona também devido à boa atuação do elenco, principalmente de Nicole Kidman. Na pele da vilã Milicent, uma administradora de museu que quer a todo custo capturar o ursinho, a atriz usa a mesma irreverência que Glen Close utilizou quando interpretou Cruela Devil, em 101 Dálmatas. Com um estilo mais caricato do que seus principais papéis da carreira, Kidman vai fundo em seu lado cômico e desperta grandes gargalhadas do público.

    Hugh Bonneville, o Conde de Granthan da série Dowton Abbey, e Sally Hawkins, de Blue Jasmine, também demonstram entrosamento como o Sr. e Sra. Brown, dando um ao outro um contra ponto de equilíbrio. Enquanto Bonneville não tem medo de expressar a raiva e até o bom humor de determinadas cenas, Hawkins responde com a doçura e a compreensão exigida pela cena.

    Embora a maioria dos contos infantis possuam enredos simples, não é fácil adaptá-los ao cinema, pois mexer com a infância e a relação que cada um tem com certo personagem é algo complicado. O principal desafio dessas produções é conseguir transmitir no cinema a mesma linguagem que é passada na história original, sem comprometer a identificação que o público criou com a trama propriamente dita. As Aventuras de Paddington, através do bom humor e da delicadeza, faz tudo isso com maestria e aproveita para tocar com sutileza em questões importantes que quase nunca paramos para pensar.