cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    ATIVIDADE PARANORMAL 3

    Filme que cumpre o que se propõe: sustos e gritos para deixar o espectador com o coração na boca<br />
    Por Paulo Gadioli
    20/10/2011

    A premissa de Atividade Paranormal 3 é boa: voltamos à infância das atormentadas irmãs Katie e Kristie para descobrir o que aconteceu com elas quando pequenas. Assim, os diretores Henry Joost e Ariel Schulman tinham uma combinação poderosa em mãos: o formato bem-sucedido dos primeiros filmes da franquia aliado ao terror transmitido pelas competentes protagonistas mirins. Porém, ao criar resoluções absurdas para problemas simples, o filme se perde em sua proposta original, ainda que com sustos durante o percurso.

    A ideia básica do filme é que todas as cenas apresentadas foram capturadas em algum momento por um dos personagens. Dessa forma, é difícil ser levado pelo conceito de que um homem simplesmente decide carregar sua pesada câmera analógica pela casa, gravando as mais banais cenas do dia a dia a despeito da quantidade de fitas que fosse usar.

    A própria qualidade da gravação torna-se um impedimento. Os dois primeiros filmes mostram gravações caseiras, enquanto este privilegia uma maior qualidade de imagem, indo contra a lógica da série. Uma pena, pois Joost e Schulman parecem deixar de lado as lições aprendidas no bom documentário Catfish, filmado principalmente com câmeras de baixa qualidade. Afinal, a gravação caseira é um dos principais fatores responsáveis por fazer o espectador ter a sensação de estar diante de fatos reais.

    Essa falta de preocupação com os preceitos básicos da franquia se estende à ambientação. Teoricamente estamos na década de 80, mas, a não ser por uma referência a De Volta Para o Futuro aqui ou alguma expressão antiga ali, nada mais pontua a época em que o filme está situado. Quando a produção usa o figurino para tal, temos uma personagem caricata que parece ter saído diretamente de um filme de John Hughes (Gatinhas e Gatões).

    A despeito dos os realizadores errarem a mão nos detalhes técnicos, eles entregam o que realmente interessa aos fãs da série: sustos e mais sustos. Os gritos vêm fácil na sessão, de forma até apelativa. Por exemplo, na sequência em que uma das personagens brinca gritando diretamente para a câmera, ou nos diversos momentos em que os personagens assustam uns aos outros intencionalmente.

    Atividade Paranormal 3 é um filme que cumpre o que se propõe: sustos e gritos para deixar o espectador com o coração na boca, mas sem traumas pós-fim de sessão - com exceção da, bizarra, última sequência do filme.