cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    'Batman' é o melhor filme do homem-morcego desde 'Cavaleiro das Trevas'

    Matt Reeves dirige a trama mais diferente do Homem-Morcego nos cinemas
    Por Daniel Reininger
    02/03/2022 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Batman é o melhor filme do homem-morcego desde Cavaleiro das Trevas e Robert Pattinson (Crepúsculo) já é considerado por muitos o melhor ator a viver o papel do vigilante em toda a história do cinema. São afirmações poderosas, mas que deixam claro como o longa dirigido por Matt Reeves (Planeta dos Macacos: O Confronto) é uma obra-prima.

    Thriller Psicológico

    Este é o Batman mais assustador do cinema. Desde a violenta cena de abertura, fica claro que esse filme é visceral. É um thriller psicológico assustador, incômodo e com grande inspiração em tramas noir. É um conto independente, mas que deixa a porta aberta para uma sequência ambientada nesse mundo escuro, sujo e politicamente decadente.

    As referências do filme são claras, mas provavelmente não são as que você esperaria de um filme de super-herói, afinal, é impossível não lembrar de  Zodíaco ou Se7en enquanto assistimos ao novo Batman. Seu realismo até se aproxima um pouco da trilogia de Christopher Nolan, mas esta é uma versão muito mais ousada e tensa do que Cavaleiro das Trevas.

    É óbvia a inspiração também em Coringa de 2019, tanto no realismo, quanto no tom, embora mais próximas dos quadrinhos do que o filme com Joaquin Phoenix, afinal, Batman extrai detalhes de várias histórias dos quadrinhos a fim de criar um Batman muito diferente do que vimos nas telonas até agora, mas sem deixar de ser fiel.

    Por não ser uma história de origem, afinal o diretor sabe que o público já entendeu que a morte de Thomas e Martha Wayne fez Bruce se tornar o Batman, somos jogados diretamente na investigação do Homem-Morcego e de Jim Gordon de um assassinato político e a forma como a investigação de um Serial Killer se torna o ponto central da trama a grande arma dessa produção.

    Cena de Robert Pattinson em BatmanReprodução

    Elenco inspirado

    O filme brilha ainda mais por seu elenco. Robert Pattinson vive uma versão mais humana e vulnerável do bilionário órfão. Fica claro que Pattinson faz de Bruce um personagem inteiramente seu, sem buscar inspiração nas versões anteriores; não vemos o playboy carismático do passado, mas sim um cara esquisito e triste compelido a se vingar por seu trauma não resolvido. O novo Bruce é um homem quebrado, incapaz de esconder suas emoções. Se é o melhor Batman? Esperaria mais um filme para alegar isso, mas ele certamente entrou na disputa.

    Pattinson manda bem demais, mas ele nem é o maior destaque do filme. Zoe Kravitz e Paul Dano como Selina Kyle/Mulher-Gato e Charada, respectivamente, roubam a cena. A primeira se mostra bastante inspirada e nos apresenta uma personagem com muitas camadas, com toda a astúcia que você poderia esperar dela, mas com um lado extremamente vulnerável. Além disso, a química dela com Pattinson é inegável. 

    Cena de Batman e Mulher-Gato em momento românticoReprodução

    Quanto a Dano, seu Charada é facilmente o melhor vilão do Batman desde o Coringa de Heath Ledger. É uma melhora absurda em relação ao vilão vivido por Jim Carrey, com Reeves dando um toque moderno ao antagonista, fortemente influenciado pelo assassino do Zodíaco do mundo real. Dano mergulha nessa mente desequilibrada, mas genial, com um realismo aterrorizante. Os melhores vilões do Batman são aqueles que desafiam o protagonista, e o Charada coloca a mente e a moral do Cavaleiro das Trevas à prova.

    Colin Farrell e Jeffrey Wright também estão formidáveis ​​como O Pinguim e Jim Gordon, respectivamente, ambos responsáveis ​​por alguns momentos de leveza muito bem-vindos. Farrell está irreconhecível como o mafioso, enquanto Wright tem uma boa dinâmica com Bruce Wayne. Alfred Pennyworth, de Andy Serkis, por sua vez, tem um relacionamento paternal com Bruce, o que causa impacto emocional quando necessário, também se mostrando uma grande escolha para um importante papel.

    Cena de Pinguim, em BatmanReprodução

    Realismo

    O realismo faz as cenas de luta ficarem ainda mais interessantes nesse filme, com coreográficas realmente impressionantes, mas sem exageros. Todo o visual é espetacular, mas a paisagem urbana em especial chama atenção. O longa abusa do preto e vermelho e o contraste inteligente de saturação e escuridão evita que as coisas fiquem monótonas. A trilha dramática de Michael Giacchino completa tudo isso, criando alguns momentos épicos dignos de um dos personagens mais famosos dos quadrinhos.

    Esse thriller psicológico é o filme de detetive que Batman merecia há muito tempo. Robert Pattinson está ótimo como um homem quebrado e melancólico, mas quem rouba a cena mesmo são Zoe Kravitz e Paul Dano. Esse é um filme do Homem-Morcego totalmente diferente dos outros live-action, mas ainda bastante fiel à mitologia do herói como um todo,  sem deixar o realismo de lado. É um dos melhores filmes de super-heróis já feitos e merece ser visto e revisto muitas vezes.

    Veja mais