AS CAÇA-FANTASMAS

CAÇA-FANTASMAS

(Ghostbusters)

2016 , 116 MIN.

10 anos

Gênero: Ação

Estréia: 14/07/2016

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Paul Feig

    Equipe técnica

    Roteiro: Katie Dippold, Paul Feig

    Produção: Amy Pascal, Ivan Reitman

    Fotografia: Robert D. Yeoman

    Trilha Sonora: Theodore Shapiro

    Estúdio: Pascal Pictures, Sony Pictures Entertainment

    Montador: Don Zimmerman

    Distribuidora: Sony Pictures

    Elenco

    Andy Garcia, Annie Potts, Bill Murray, Cecily Strong, Chris Hemsworth, Dan Aykroyd, Elizabeth Perkins, Ernie Hudson, Kate McKinnon, Kristen Annese, Kristen Wiig, Leslie Jones, Mark Burzenski, Matt Walsh, Melissa McCarthy, Michael Kenneth Williams, Sigourney Weaver, Susan Park, Toby Huss

  • Crítica

    11/07/2016 17h45

    Por Daniel Reininger

    O novo Caça-fantasmas recebeu muitas críticas desde as primeiras imagens, com fãs irados incapazes de aceitar um reboot do clássico que tanto amam. O elenco feminino também foi alvo de muitas reclamações e o primeiro trailer foi destruído na internet. Portanto, o longa já chega aos cinemas cercado por uma aura de incertezas. Mas, fique tranquilo, o remake é bastante divertido e está quase no mesmo nível do original de 1984, apesar de atualizado para o público de 2016.

    O fato de o longa ter quatro mulheres, ao invés de quatro homens, é um importante marco para o cinema, o qual tem tentado cada vez mais incluir heroínas em seus filmes, algo muito importante para a diversidade. Entretanto, deixando o lado político e social de lado, Kristen Wiig, Melissa McCarthy, Kate McKinnon e Leslie Jones estão simplesmente ótimas e em total controle de seus papeis. Ninguém tem motivo algum para levantar essa questão como um dos possíveis problemas da produção.

    E, embora muitas pessoas tenham decidido ficar contra esse filme desde o início, sem motivo real, a trama é sólida e não deixa nada a desejar para o filme de 1984 e nem vou citar o de 1989, afinal o segundo filme é bem fraco, convenhamos. Neste remake, Erin Gilbert (Kristen Wiig) é procurada por um homem desesperado graças a um livro sobre fantasmas, publicado ao lado de sua amiga Abby (Melissa Mccarthy), em sua juventude.

    As duas não se falam mais e Erin apenas procura sua antiga colega para pedir que ela retire a publicação dos sites de venda online, mas é aí que ela descobre novas tecnologias para detectar fantasmas criadas pela engenheira Jillian Holtzmann (Kate McKinnon). Logo, as três se unem e decidem investigar o caso bizarro. O que parecia uma simples brincadeira para relembrar os velhos tempos, logo se torna uma investigação científica de verdade.

    Claro que tudo isso acontece com muito humor e ciência absurda (assim como no original, não espere explicações científicas com muito sentido). Os novos gadgets da equipe são simplesmente incríveis, provavelmente vão fazer muito sucesso com a criançada.

    Sem falar que Kate McKinnon rouba a cena como cientista maluca e inventora dos brinquedos mais legais da produção, pena ela não ter mais tempo de tela, apesar todas as protagonistas estejam muito bem, certamente gostaria de vê-la ainda mais. Além disso, outro destaque é Chris Hemsworth, simplesmente ótimo como o simplório atendente Kevin.

    Visualmente, o longa é belíssimo, com cenários bem criativos e fantasmas interessantes. O jogo de luzes é ótimo, principalmente quando os fantasmas estão em ação. Os efeitos especiais são de boa qualidade, atuais, mas ainda assim capazes de nos fazer lembrar do filme original.

    Dito isso, o longa tem sim diversos problemas e não falo apenas do fato de seguir quase à risca a estrutura do original de 1984. Um deles é a falta de piadas realmente inovadoras e capazes de nos fazer gargalhar. O longa tem bom humor, mas em nenhum momento as piadas são capazes de nos fazer rir de verdade ou nos surpreender, como acontece, por exemplo, em Orgulho E Preconceito E Zumbis ou no próprio filme original dos Caça-fantasmas.

    Problemas de tom e ritmo também estão presentes, fica claro que o roteiro e a versão final passaram por diversas modificações e os problemas são ainda mais óbvios no ato final da obra. Nesses momentos, é a amizade entre as protagonistas que realmente segura a produção e o interesse do espectador. Mesmo assim, o longa se arrasta e parece longo, mesmo com apenas 116 minutos de duração.

    E, apesar de as participações dos atores do elenco original serem simplesmente ótimas, especialmente a de Bill Murray, o novo Caça-Fantasmas parece preso no limbo entre a vontade de ser algo novo ou ser apenas uma grande homenagem aos clássicos, criado apenas para fazer os fãs se sentirem nostálgicos. E é aí que mora o problema da obra e faz o longa perder parte de seu encanto.

    Caça-fantasmas, assim como Independence Day: O Ressurgimento, Star Wars: O Despertar Da Força, Jurassic World: O Mundo Dos Dinossauros, reconta a história original de um clássico com uma roupagem moderna. Entretanto, ao contrário das produções da Universal e da Lucasfilm, esse filme não consegue segurar a onda sozinho do começo ao fim. Isso não significa que o longa não seja um bom reboot para a franquia, afinal, essa produção é ótima para ser vista com pipoca e ao lado de amigos.

    Entretanto, o reboot falha em alguns aspectos e, por isso, não deve ser capaz de conquistar os haters que declararam guerra ao filme desde o início. Infelizmente. Agora é esperar a sequência e ver se a produção consegue achar seu próprio tom e depender menos na nostalgia.



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus