cineclick-logo
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • Fale Conosco|Política de Privacidade
    © 2010-2020 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    CASAMENTO GREGO 2

    Filme repete piadas, clichês e dinâmicas do original
    Por Daniel Reininger
    30/03/2016
    4/10

    CASAMENTO GREGO 2

    12
    Comédia

    Fazer uma sequência de um grande sucesso nunca é tarefa fácil, ainda mais quando a história parecia tão bem fechada no primeiro filme e 14 anos se passam entre as produções. Entretanto, isso não intimidou a roteirista e estrela Nia Vardalos, que resolveu revisitar a família grega mais amada do cinema em Casamento Grego 2.

    Literalmente o elenco inteiro retorna, assim como o tom de comédia exagerada e água com açúcar do seu antecessor. Dificilmente, o longa vai chegar perto dos U$ 368 milhões que Casamento Grego fez mundialmente em 2002, mas a nostalgia e a oportunidade de ver como está a maluca família de Toula Portokalos tantos anos depois tem potencial para atrair bastante gente aos cinemas.

    Só que a criatividade de Nia, indicada ao Oscar de Melhor Roteiro Original pelo primeiro filme, parece ter se esgotado. A maioria das piadas se repete e a dinâmica da família pouco mudou. Embora ela ainda esteja presente no dia a dia de Toula, percebemos pouca evolução, mesmo com a introdução de novos personagens, como sua filha, Paris. Pior, um dos aspectos mais interessantes da sequência, o estado do casamento dos protagonistas Toula e Ian Miller (John Corbet) após tantos anos, é pouco explorado.

    A trama dessa vez acompanha a descoberta chocante de que os tradicionais pais da protagonista, Gus (Michael Constantine) e Maria (Lainie Kazan), não estão casados de fato por um detalhe técnico. Diante de tamanha vergonha, não resta nada a fazer além dos veteranos se casarem novamente. Mas essa não será uma tarefa fácil para a família, principalmente quando Maria decide repensar se vale a pena mesmo estar casada.

    Paralelamente, existe a história da filha adolescente do casal Toula e Ian. A garota de 17 anos sofre pressão do avô Gus para se casar com um rapaz grego, porém Paris só se preocupa mesmo em ir para a faculdade mais distante possível no próximo ano, a fim de ficar longe de sua sufocante família. Claro que seus pais não lidam tão bem assim com essa ideia, o que garante algumas cenas engraçadas, mas bastante previsíveis.

    Impossível negar que o filme tem uma energia boa e nos faz sorrir, especialmente graças ao simpático elenco e suas atuações exageradas, entretanto, a falta de conflitos reais deixa a obra muito óbvia e, até mesmo, desinteressante. Qualquer crise é resolvida de forma simples e nem mesmo as piadas são capazes de segurar a onda da produção.

    Não há problemas em criar obras leves e sem conflitos se a produção nos faz rir, O Exótico Hotel Marigold e sua sequência são provas disso, mas ao repetir as mesmas piadas, clichês e dinâmicas, Casamento Grego 2 deixa a desejar em mais de um quesito e deve agradar apenas aos mais saudosistas.