poster Contos do Caçador de Sombras

CONTOS DO CAÇADOR DE SOMBRAS

(Shen tan Pu Song Ling)

2019 , 109 MIN.

12 anos

Gênero: Ação

Estréia: 09/10/2020

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Vash

    Equipe técnica

    Roteiro: Boham Liu

    Produção: Kiefer Liu

    Fotografia: Young-hwan Choi

    Trilha Sonora: Jinyan Zhai, Zhao Zhao

    Estúdio: Golden Shore Films, iQIYI Motion Pictures, Sparkle Roll Media

    Montador: Hoi Wong

    Elenco

    Changjiang Pan, Charles Luu, Elane Zhong, Ethan Juan, Jackie Chan, King-Tan Yuen, Lance Luu, Mark Luu, Peng Lin, Po-Hung Lin, Shan Qiao

  • Crítica

    08/10/2020 09h52

    Por Daniel Reininger

    Contos do Caçador de Sombras, novo longa de Jackie Chan (A Hora Do Rush), chega ao Brasil dublado pelo youtuber e comediante Whindersson Nunes. O filme traz o melhor das habilidades marciais de Chan, além de personagens animados por computação gráfica e uma história complexa até demais. A obra estreia no dia 09 de outubro nas plataformas de streaming: Claro Video, Now, Vivo Play, iTunes, Apple TV, Google Play, YouTube Filmes e Sky Play.

    A narrativa mostra a fronteira entre o mundo dos humanos e dos monstros, que entrou em colapso. Hordas de demônios estão chegando ao reino humano, mas um lendário caçador (Jackie Chan) defende a humanidade da invasão, auxiliado por um grupo heterogêneo de monstros amigáveis e, através de sua magia, ele aprisiona criaturas monstruosas em seu livro mágico. Ele se junta ao detetive Fei (Austin Lin) para resolver o caso envolvendo o desaparecimento de mulheres jovens de uma aldeia.

    O bizarro é que disfarçar sua verdadeira profissão, Pu Songling (Jackie Chan) se passa por um contador de histórias charlatão, que assusta crianças em busca de alguns centavos, o que garante algumas cenas de humor bem deslocadas.

    Na verdade, esse é um dos maiores problemas do filme, incapaz de decidir um tom, varia da comédia ao drama ao horror indiscriminadamente, mantendo apenas a temática fantástica como algo presente durante toda a narrativa. No fim, o longa se torna confuso com muitos elementos desnecessários conflitantes e cenas com climas antagónicos, afinal, são três histórias paralelas que só se unem no final.

    O longa conta com criaturas fofinhas, uma história de amor trágica, suspense e piadas fora de hora. Com CGI inconstante, hora bem cuidadoso, hora parecendo feito às pressas, tem um visual nem sempre condizente com as belas paisagens e figurinos da produção.

    Além disso, os contos da coleção Strange Stories From a Chinese Studio, compilado de histórias de 1740, foram adaptados para muitos filmes e peças ao longo das décadas e várias delas chegaram ao ocidente, então essa versão para o cinema de mais uma de suas histórias passa a sensação ter os mesmos personagens que já vimos antes.

    O sempre carismático Jackie Chan manda bem nas cenas de luta coreografadas, mas muitas vezes parece não levar o filme a sério. E a dublagem de Whindersson Nunes é outro grande problema, porque o youtuber e comediante não consegue traduzir as cenas com a intensidade necessária, ainda mais quando o próprio ator chinês não parece comprometido com o longa como deveria. A escolha de Nunes, assim como acontece com muitos outros atores e filmes, tem mais a ver com marketing do que qualidade da dublagem e foca em atrair um público infanto-juvenil.

    Contos do Caçador de Sombras é um filme sobre fábulas chinesas profundas e impactantes, contadas de forma leve. Apesar de encantar com o visual criativo, especialmente quando conta histórias do passado com desenhos, e cenas de ação de tirar o fôlego, é um longa de ritmo truncado e tom indeciso. Poderia facilmente estar no nível de obras como O Tigre E O Dragão ou Herói, mas o humor fora de hora e a confusão das três narrativas concorrentes deixa o longa muitas vezes tedioso e desinteressante. Uma pena.

    Confira um clipe do longa:  

    Veja o trailer do filme:

     

     

    Veja também:

     Top 6: Filmes do Jackie Chan



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus