cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    CREED: NASCIDO PARA LUTAR

    Emocionante, derivado resgata a essência de Rocky Balboa
    Por Pedro Tritto
    12/01/2016

    Em seis filmes (o primeiro em 1976), é possível ver a bela trajetória do pugilista Rocky Balboa (Sylvester Stallone), um grande campeão que se tornou um dos personagens mais clássicos da história do cinema. Sua última vez na telona foi em 2006.

    Com um enorme legado no mundo cinematográfico, agora o garanhão italiano abre espaço para Adonis Johnson (Michael B. Jordan), filho de Apollo Creed, seu antigo rival que depois se tornou um grande amigo. E é justamente essa passagem de bastão (de luvas nesse caso) uma das grandes sacadas de Creed: Nascido Para Lutar, dirigido por Ryan Coogler.

    Para quem duvidava, podemos dizer que "Donnie" (apelido do protagonista) não fica preso à sombra de Balboa nessa nova jornada, pois é um herói forte e capaz de conduzir a trama por si só, principalmente por causa do seu carisma e sua determinação.

    Nesse quesito, é preciso dar o crédito para o ator Michael B. Jordan (Quarteto Fantástico), que entrega uma atuação corajosa, nem um pouco preocupada com o peso e a tradição que seu treinador construiu ao longo dos anos.

    Enquanto isso, Stallone também prova que ainda está em forma ao mostrar o melhor da essência do antigo lutador, que continua com seu restaurante (ver filme Rocky Balboa) e não quer saber muito mais de boxe. Respeitando bem o seu espaço de coadjuvante, o ator se aprofunda nas nuances de um ex-campeão que vê no pupilo uma inspiração para permanecer forte na luta contra as dificuldades do cotidiano.

    Na trama, Adonis resolve deixar o emprego e a boa vida de Los Angeles para se tornar um lutador. Para isso, ele vai para a Filadélfia e tenta convencer o antigo amigo do pai de treiná-lo. Depois de resistir, Balboa vê talento no rapaz e aceita o desafio de orientá-lo. A partir daí, os dois percebem que a maior luta pode não estar no ringue, mas sim na vida.

    Por quase duas horas e quinze, Coogler comanda a saga do novo pugilista de maneira precisa e ágil. Podemos ver isso principalmente nas cenas de lutas, em que uma trilha sonora poderosa acompanha de forma empolgante cada golpe dado por Adonis nos adversários. Além disso, o cineasta se mostra ousado ao não se prender tanto no que foi construído nos seis filmes anteriores da saga de Balboa.

    Mas quem espera ver referências aos clássicos da franquia podem ficar tranquilos, pois há várias espalhadas pelo filme. Não entrarei em detalhes, pois elas devem ser descobertas por conta própria, justamente para não estragar a surpresa. No entanto, é possível afirmar que todas devem agradar os mais saudosistas e incentivar uma nova geração a se interessar pela história criada com Rocky - Um Lutador.

    Autônomo e dinâmico, Creed: Nascido para Lutar é uma ótima opção de entretenimento não só para os fãs de Rocky, mas também para quem curte esporte de maneira geral. Além de se encaixar bem na franquia do lutador, o filme consegue ser ao mesmo tempo divertido e emocionante, afinal, traz mensagens de vida que podem servir de motivação para muitas pessoas.