cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    O Som do Silêncio traz ao público uma experiência sensorial e reflexiva

    Longa estrelado por Riz Ahmed é um dos indicados na categoria de Melhor Filme no Oscar 2021
    Por Thamires Viana
    24/03/2021 - Atualizado há 3 meses

    Trabalhar o silêncio não é uma tarefa fácil, principalmente em um filme onde o som se torna um elemento indispensável para a experiência do espectador. Porém, nem sempre é assim. Ao assistir O Som do Silêncio, filme recém lançado no catálogo do Amazon Prime Video, tive a mesma sensação de quando vi Um Lugar Silencioso: “É um filme exclusivamente sobre o silêncio”.   
     

    Na trama, Ruben, personagem vivido impecavelmente por Riz Ahmed, é um jovem baterista apaixonado por seu trabalho. Ao lado de Lou (Olivia Cooke), sua namorada, ele forma uma banda de heavy metal que circula o país com shows lotados. Porém, ao acordar um dia, Ruben se vê parcialmente surdo. 

    Ele não consegue ouvir o que a amada fala, nem mesmo sua própria voz, mas aqui o desespero dá lugar ao racional. Ruben, antes de tudo, racionaliza o fato e pensa em meios de recuperar sua audição. Ele questiona como ficarão os shows e seu relacionamento com Lou que, diante à situação do namorado, teme que ele volte a um antigo vício em drogas.  

    São nos detalhes que vemos os objetivos do diretor e roteirista Darius Marder. Ao expor a perda do sentido mais usado pelo personagem, ele retrata as dificuldades em enfrentar uma mudança brusca de vida e a falta de controle que temos sobre a mesma. Porém, deixando de lado uma abordagem intensamente melancólica, comuns às produções do gênero, o roteiro e direção optam por mostrar o lado mais criterioso e persistente de Ruben e sobre o quanto sua ânsia de voltar a ser quem era, aqui representado com a incisão de um implante auditivo, pode não ser a melhor opção para sua vida no momento.  

    O trabalho de edição e mixagem de som é uma grande obra-prima de O Som do Silêncio, tanto o longa integra a lista de indicados à categoria de Melhor Som no Oscar. O filme mescla momentos de total silêncio com ruídos e sons rotineiros que levam o espectador para dentro da realidade de Ruben. Tudo é proposital para que as sensações atravessem a tela, incluindo os sons distorcidos e o desconforto persistente do personagem. 

    Outro trabalho que merece destaque é a fotografia do longa que se adapta aos momentos mais delicados e amenos que percorrem a trama. Ela parte de tons sombrios para cores mais suaves, ao mesmo tempo em que Ruben reconhece e aceita sua nova realidade.  

    A atuação de Ahmed, indicado como Melhor Ator, é também um primor. O ator interpreta com total eficácia seu personagem que, muitas vezes, aparece sozinho envolto em seus próprios pensamentos, proferindo poucas frases e diálogos. É uma imersão provocativa e bonita de se ver em tela, já que o ator carrega em suas expressões tudo aquilo que seu Ruben não consegue dizer em palavras.  

    O Som do Silêncio é inevitavelmente um dos melhores filmes de 2020 e indispensável para aqueles que gostam de dramas íntimos e sagazes. É uma experiência sensorial que pega o espectador pelo lado mais simples de sua história, ao mesmo tempo em que deixa uma marca profunda em seu público.