cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    'Trem-Bala' entrega o que promete de maneira muito sagaz e eficiente

    Longa estrelado por Brad Pitt estreia como um dos mais esperados filmes de ação do ano

    Por Paulo Ernesto
    02/08/2022 - Atualizado há 10 dias

    Ter Brad Pitt como protagonista é o sonho de muitos diretores. David Leitch, diretor de Deadpool 2, sabia do potencial de um grande ator de ação a sua disponibilidade e fez questão de construir um filme a sua altura. Junto com ele, o diretor fez um casting lotado de grandes nomes e de personagens complexos baseados no livro de Kōtarō Isaka.

    Joaninha, vivido por Pitt, está tentando viver de forma mais positiva quando é recrutado para uma nova, e teoricamente simples, missão. Ele só tem que pegar uma maleta e desembarcar de um trem. Mas, obviamente, nada sai como o planejado e o mais novo pacifista se vê obrigado a enfrentar uma série de inimigos e histórias que se cruzam em um trem que vai de Tóquio a Morioka, no Japão.

    Com um elenco com nomes como Joey King, Aaron Taylor-Johnson, Michael Shannon e até mesmo Bad Bunny, já nos divertimos com os personagens bem marcados e com histórias cheias de violência e traição. Assistir os atores e atrizes se divertindo com papéis que geralmente não tem o costume de fazer, enriquece muito um filme que se propõe a fazer piada com seus integrantes, sem nenhum arrependimento. 

    Quando decidiram entrar no projeto, já sabiam do que esperar pela frente e é justamente essa liberdade cômica, que os deixa mais interessado em ser uma peça desse tabuleiro maluco. Além de atrair diversos públicos diferentes dispostos a assistir cenas de luta de seus artistas favoritos.

    O grande destaque é o próprio Brad Pitt, que está super confortável em fazer mais um filme de ação, se dedicando a cada luta coreografada, saltos, caretas e piadas. Essa falta de necessidade de ser levado a sério torna-o ainda mais acessível e interessante de ser visto na tela. Ele se deixa ser motivo de piada o tempo todo, e não tem a menor vaidade durante as cenas. Ele é um ator que sabe do seu potencial e usa-o intensamente por menor que seja o momento. 

    Brad Pitt em cena de 'Trem-Bala'Reprodução

    O roteiro, por ser baseado em um livro de sucesso, possui uma história bem complexa e bem amarrada que mistura diversos tipos de pessoas em crimes e acidentes que se conectam de forma inesperada. Tendo essa densidade como base, o filme consegue construir de uma forma esteticamente apelativa esse desenrolar das relações. 

    Há tempo de desenvolver cada personagem, mesmo as menores participações, e se tomar pelos sentimentos de cada um deles. A apresentação de cada um tem sua própria estética, seu ritmo e ajuda a desenhar detalhadamente cada um dos envolvidos. Mas todas ligadas pela estética neon e de velocidade que é costurada com as referências aos cenários japoneses e ao trem em que estão viajando. 

    Com um elenco e roteiro garantidos, o resto é se esbaldar em piadas de todos os tipos. Desde as mais elaboradas, referências de outros trabalhos dos atores, trocadilhos e alfinetadas internas. Além de muita, mas muita ação. O filme não poupa efeitos especiais e explora conflitos com muita briga e sangue. Chegando em momentos até um pouco gore, mas tudo polvilhado com piadinhas para não deixar o clima pesar demais.

    Trem-Bala, então, entrega o que promete aos fãs do gênero de maneira muito sagaz e eficiente!

    Veja também: