cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Com atuações e visual impecáveis, Cruella é um filme à altura da icônica vilã

    Estrelado por Emma Stone, novo live-action da Disney chega aos cinemas nesta quinta-feira (27)
    Por Thamires Viana
    26/05/2021 - Atualizado há 3 meses

    Reviver uma personagem icônica nos cinemas é uma tarefa difícil, principalmente se essa personagem for uma vilã imortalizada no imaginário popular há muitas décadas. Mas nas mãos de Emma Stone, que estrela o live-action Cruella, foi mais fácil do que poderíamos imaginar.

    As expectativas para o filme de origem da vilã de 101 Dálmatas - trazida na animação de 1961 e eternizada por Glenn Close no filme de 1996 - eram altas, ainda mais quando muitos live-actions da Disney chegam às telonas com algumas baixas que desagradam o público. No entanto, Stone vive um dos melhores momento de sua carreira e parece ter nascido para interpretar esse papel.

    Sob a direção de Craig Gillespie e ambientado na década 70 em Londres, Cruella é um filme visualmente incrível, além de muito estruturado e bem humorado. A história começa com a infância de Estella, uma criança astuta e com um dom especial que se vê sozinha após uma tragédia. Mais tarde, já adulta, arma um plano de vingança contra a Baronesa Von Hellman (Emma Thompson) usando a moda como sua principal arma.

    Emma Stone como CruellaDivulgação

    O roteiro de Dana Fox e Tony McNamara traz elementos indispensáveis que mantém a diversão do início ao fim. A dupla construiu uma história de origem muito criativa e inovadora, sem esquecer de detalhes importantes que sempre nos atiçaram a curiosidade como, por exemplo, o surgimento do nome Cruella De Vil, a relação com os Dálmatas e os cabelos pretos e brancos que se tornaram referência da personagem. 

    Vale pontuar aqui que o filme descarta totalmente os maus-tratos aos animais e nenhum cão foi alvo das maldades da vilã! 

    Gillespie, que comandou longas como Eu, Tonya e A Garota Ideal, traz para Cruella sua inconfundível leveza na direção, apostando em cenas alinhadas milimetricamente com o roteiro e usando o humor como um contraste certeiro para cenas mais intensas. No entanto, o longa de 2h15 poderia 'enxugar' algumas partes para deixar a narrativa um pouco mas fluída, mas o extenso período de duração não é algo tão problemático assim.

    Muito de Cruella se baseia na moda e o figurino assinado por Jenny Beavan é um show a parte. Trazendo a estética do punk rock que reinava no país na década de 70, os looks da vilã respeitam não apenas o glamour do mundo da moda, como também a personalidade rebelde da jovem. O uso de tecidos mais densos como o couro e a camurça destacam o intuito da design londrina para o longa: deixar o interno dominar o visual estético da malvada personagem.

    E por falar em punk rock, os fãs de música irão se deliciar com a trilha sonora espetacular do filme que vai desde The Doors e The Clash, passando por Nina Simone e Florence + The Machine, esta última assinando o single Call me Cruella como tema da produção. Assim como o figurino, a trilha se torna um personagem extra do longa e faz toda a diferença.

    No quesito atuação, Stone, como já falei acima, parece ter nascido para interpretar a jovem Cruella De Vil. A atriz que venceu o Oscar por La La Land em 2017, se entrega à personagem com maestria desempenhando um dos melhores trabalhos de sua carreira. A magnitude da atuação é balanceada tanto pela doce e inocente Estella quanto pela sede de vingança enraizada em Cruella. A vilã, inclusive, soa como uma dupla personalidade querendo sair e se mostrar para o mundo. 

    Como a Baronesa Von Hellman, Emma Thompson assume a figura mais 'caricata' do filme, algo que é comum em longas da Disney, vivendo uma mulher forte e determinada, mas totalmente sem escrúpulos. Ainda assim, a atriz mantém uma atuação equilibrada. 

    O mesmo vale para Jasper (Joel Fry) e Horácio (Paul Walter Hauser), a dupla de ladrões com quem Estella mantém uma grande amizade. Felizmente, os atores trazem personalidade e profundidade às telas para serem bem mais do que vigaristas pairando ao redor da protagonista. 

    No mais, Cruella é um filme delicioso e dinâmico que eleva os padrões de live-action da Disney e se consagra como um dos melhores lançamentos do ano. É uma produção completa em trama, atuações e visual e que chega aos cinemas valorizando e respeitando a história de uma personagem icônica que felizmente recebeu um filme a sua altura. 

    Trailer oficial

    Veja também: