cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    DE ONDE EU TE VEJO

    São Paulo é protagonista em comédia romântica
    Por Iara Vasconcelos
    06/04/2016

    Você conseguiria imaginar Meia Noite Em Paris, Manhattan, Medianeras - Buenos Aires Na Era Do Amor Virtual, entre outros filmes, sem a magnitude de suas locações? Provavelmente não seria a mesma coisa, já que nessas tramas a cidade é como uma protagonista à parte. Assim como em O Ano Em Que Meus Pais Saíram De Férias e o recente Amor Em Sampa, De Onde Eu Te Vejo constrói sua narrativa em torno da cidade de São Paulo, mais precisamente no centro.

    A trama acompanha o casal Ana Lúcia (Denise Fraga) e Fábio (Domingos Montagner), que vieram ainda jovens para a cidade. Ela queria ser uma arquiteta de sucesso para construir coisas bonitas, já que considerava a capital paulista feia, já ele tinha o sonho de trabalhar em um grande jornal. Os objetivos foram alcançados parcialmente. Ela trabalha negociando terrenos e ele escreve para um jornal tradicional.

    Entretanto, a relação se desgasta ao longo dos vinte anos e os dois decidem se separar, mas passam a viver em um apartamento de frente para o outro. Assim como a cidade de São Paulo e suas constantes transformações, eles precisam enfrentar os desafios da separação, a crise no trabalho e a mudança da filha para outra cidade.

    O diretor Luiz Villaça soube explorar bem o lado belo e melancólico da Selva de Pedra. Indo na contramão das produções brasileiras atuais, o filme se aproxima mais do modelo de comédia romântica norte-americano. O diálogo ágil, e com humor leve, faz com que a trama flua de forma natural e a simplicidade e a imperfeição de seus personagens tornam a identificação com a história muito fácil.

    O filme também traz personagens coadjuvantes muito interessantes, como a criadora de passarinhos interpretada por Laura Cardoso, que simboliza o tradicionalismo e a genuinidade que ainda há na cidade, mesmo diante da atmosfera pesada do nosso cotidiano, até a personagem Olga, vivida por Marisa Orth, mulher de meia idade que sofre com a pressão de não ter um relacionamento sólido e ter ficado desempregada.

    De Onde Eu Te Vejo não tem planos de trazer uma grande lição de vida e nem de ser um filme referência, mas consegue relacionar as paisagens de São Paulo com a história de maneira envolvente. Encontrar beleza na rotina é uma de suas maiores lições. Ao final da sessão, não será difícil sair da sala de cinema com um sorriso de canto de boca.