cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    DELÍRIOS

    Por Celso Sabadin
    21/03/2008

    Em tempos de Big Brother, revisitar o universo das celebridades fúteis e vazias sob um prisma mais inteligente nunca é demais. Assim, é mais que bem-vinda a estréia no circuito brasileiro - ainda que tardia - do premiado Delírios. Produzido em 2006 e vencedor de importantes prêmios em festivais internacionais, Delírios enfoca o explosivo encontro entre dois personagens que vivem universos diametralmente opostos e, mesmo assim, conseguem travar um relacionamento repleto de nuances.

    Les (Steve Buscemi, ótimo como sempre) é um paparazzo de poucos escrúpulos que vive como um urubu atrás de celebridades que possam, quem sabe um dia, finalmente lhe proporcionar a tão sonhada foto milionária. Por meio das famosas armadilhas do destino, ele conhece Toby (Michael Pitt), um jovem morador de rua que sonha ser ator. Les é uma raposa, um verdadeiro caçador, sempre à procura de uma presa; Toby é de uma ingenuidade infantil. Ambos passam a conviver sob o mesmo teto, repartindo os mesmos trabalhos e amigos. Um, porém, é aquilo que a sociedade classifica como "bonito". O outro, "feio". E isso - para o bem e para o mal - fará toda a diferença num mundo comandado pela cartilha da futilidade.

    O roteirista e diretor Tom DiCillo já chamou a atenção dos fãs do cinema americano independente em filmes como Johnny Suede e Uma Loira de Verdade, entre outros. Já dirigiu seriados de TV e costuma fazer bonito no circuito dos festivais. Não é, todavia, um diretor de estrondosos sucessos de público; certamente também não o será com Delírios. Talvez por isso mesmo, seu trabalho - cheio de cinismo e sarcasticamente inteligente - deve ser apreciado com atenção por quem gosta de ver cinema nas entrelinhas (ou seria "entre-fotogramas"?).

    Steve Buscemi e Michael Pitt (nada a ver com Brad) proporcionam uma excelente química na tela, auxiliados por diálogos afiados e agridoces alfinetadas contra o universo dos supostos "famosos" que contaminam a mídia mundial. Ambientado numa Nova York gélida e entristecida. Delírios é o chamado programa cult para paladares refinados.