poster filmes

DIVERTIDA MENTE

(Inside Out)

2014 , 102 MIN.

Gênero: Animação

Estréia: 18/06/2015

página inicial do filme
  • Onde assistir

    Programação

  • Ficha técnica

    Direção

    • Pete Docter, Ronaldo Del Carmen

    Equipe técnica

    Roteiro: Josh Cooley, Meg LeFauve, Pete Docter

    Produção: Jonas Rivera

    Trilha Sonora: Michael Giacchino

    Estúdio: Pixar Animation Studios, Walt Disney Pictures

    Distribuidora: Disney

    Elenco

    Amy Poehler, Bill Hader, Bob Bergen, Carlos Alazraqui, Diane Lane, Jess Harnell, Kyle MacLachlan, Laraine Newman, Lewis Black, Lori Alan, Mindy Kaling, Paula Poundstone, Phyllis Smith, Richard Kind, Teresa Ganzel

  • Crítica

    18/06/2015 15h30

    A Pixar é um dos únicos estúdios que consegue navegar por diferentes terrenos cinematográficos, sem perder sua identidade. Foi pelas mãos dela que vimos brinquedos ganharem vida, uma casa voar com a ajuda de balões, um robô na missão de salvar a humanidade e a aventura de um peixe perdido em alto-mar. Agora, sua mais nova criação adentra a mente humana para materializar e explicar emoções e comportamentos que nos regem desde o nascimento.

    Em Divertida Mente, Pete Docter, que também dirigiu Up - Altas Aventuras, Monstros S.a. e ajudou a criar outros sucessos do estúdio como Toy Story e Wall-e, confirma as expectativas otimistas e entrega ao público uma das animações mais originais e bem conduzidas dos últimos anos.

    A trama apresenta o interior da mente de Riley, garota de 11 anos que dedica seu tempo ao Hockey, a família e aos amigos em Minnesota, mas tem sua vida virada de ponta cabeça quando seus pais resolvem se mudar para São Francisco. Em paralelo a esse cenário, somos apresentados a cinco emoções básicas que regem sua cabeça: Alegria (Amy Poehler/Miá Mello), que comanda o restante das emoções e cuida para que nada saia errado, Tristeza (Phyllis Smith/Katiuscia Canoro), Raiva (Lewis Black/Léo Jaime), Nojinho (Mindy Kaling/Dani Calabresa) e Medo (Bill Hader/Otaviano Costa).

    É interessante ver como cada um desses sentimentos abstratos são personificados, ganhando cores e formas distintas, cada um com seus trejeitos e modo de falar. O campo da mente humana, ainda visto como misterioso e sombrio, aqui aparece como um grande playground, um solo fértil pronto para ser desvendado.

    Na cabeça de Riley funciona uma espécie de torre de controle, com uma mesa cheia de botões e alavancas responsáveis por ativar certos sentimentos e comportamentos da garota. Os cenários que delimitam o interior da mente da menina e o mundo real são bem delineados como dois mundos distintos, mas interdependentes. A forma dinâmica como é mostrada essa troca de cenários impede que a trama se torne monótona.

    A riqueza de detalhes também chama atenção: As memórias são representadas como bolas de boliche e todas são guardadas em grandes tubos de vidro e, mais tarde, enviadas para uma espécie de almoxarifado da mente, sendo sempre revisitadas por "fiscais" que decidem qual memória deve permanecer e qual deve ser apagada. Em outro campo, um pequeno time composto por uma diretora e sua produção, assim como em um filme, se encarregam de criar os sonhos que a menina terá pela noite. Há também uma sacada cômica sobre a suposta diferença na mente de homens e mulheres. Além de uma surpresinha para os fãs de animais nos créditos do filme (acredite, até eles possuem um centro de controle de emoções).

    Divertida Mente é uma obra perspicaz, pois sabe alimentar o imaginário popular, afinal, quem nunca ficou curioso para saber o que se passava na cabeça de outra pessoa? O filme também revisita acontecimentos importantes que fizeram parte da vida de todos nós em algum momento, como os amigos imaginários, o primeiro dia na escola nova e o primeiro amor, por isso é tão interessante para o público mais "crescidinho". Além do mais, Peter Docter conseguiu novamente dosar assuntos mais sérios sem deixar de lado o bom humor e a ingenuidade característica dos filmes infantis.

    Divertida Mente é uma animação cheia de vivacidade e que nos ensina que é necessário ter o equilíbrio de nossas emoções. Sua trama é tão fascinante que desde os primeiros minutos não hesitamos, nem por um momento, em embarcar na aventura pela mente de Riley e pode ter certeza que não nos arrependemos depois.

     



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus