cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    ENTRE QUATRO PAREDES

    Por Celso Sabadin
    22/05/2009

    Os caminhos das premiações e dos júris de festivais são realmente insondáveis. É quase impossível entender os motivos que levaram o drama Entre Quatro Paredes a receber tantos prêmios internacionais, incluindo cinco supreendentes indicações ao Oscar. Seja em Sundance, Montreal ou Londres, a produção é uma das mais premiadas do ano e concorre agora – na condição de zebra, é verdade – à cobiçada estatueta de Melhor Filme pela Academia de Hollywood. Soa exagero. Não que o filme seja ruim, mas está longe, muito longe de ser uma das melhores produções de 2001, seja qual for o ângulo escolhido para a análise.

    A história é centralizada em Matt e Ruth, casal de classe média interpretado por Tom Wilkinson (de Ou Tudo ou Nada) e Sissy Spacek (vista recentemente em Uma História Real). Ambos vivem de maneira relativamente tranqüila e enfadonha no interior dos Estados Unidos, até que uma tragédia muda todo o panorama: seu filho Frank (Nick Stahl, o ex-garotinho de O Homem Sem Face) é brutalmente assassinado, o que mina de forma determinante toda a relação familiar.

    O diretor, roteirista e produtor Todd Field opta por um estilo soturno e introspectivo. As cores do filme são pálidas. O ritmo é lento e a narrativa é crua. Pela experiência de já ter atuado em mais de 20 filmes como ator coadjuvante, Field dá atenção total ao trabalho interpretativo. Sabe como extrair de seus protagonistas ótimas e contidas interpretações (tanto Wilkinson com Sissy estão indicados ao Oscar) e não se rende às fórmulas prontas do cinemão comercial.

    Porém, ao final de mais de duas horas de projeção, fica a impressão de que Entre Quatro Paredes é um filme com muito pouco a dizer. Uma trama que poderia caber melhor até num bom curta-metragem. Quem for assistir motivado pelas cinco indicaçoes ao Oscar pode se decepcionar bastante.

    25 de fevereiro de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. celsosabadin@cineclick.com.br