cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    ESTAÇÃO ESPACIAL 3D

    Por Angélica Bito
    03/06/2009

    Estação Espacial 3D é o tipo de filme que me faria querer ser astronauta se o tivesse assistido aos oito anos. Explico: muito bem filmado, ganha ares mais interessantes ainda quando projetado em IMAX, em três dimensões, como o equipamento permite. Com apenas 47 minutos e cenas filmadas pelos próprios astronautas na missão retratada, o filme retrata a construção da Estação Espacial Internacional (ISS), o maior feito tecnológico e científico desde o pouso do homem na Lua.

    O espectador viaja com os astronautas e cosmonautas do Centro Espacial Kennedy, na Flórida (EUA), e do Cosmodrome Baikonur, na Rússia, para encontrar sua nova casa do grupo, a 354 quilômetros acima da Terra. As filmagens ocorreram entre dezembro de 1998 e julho de 2001, mais de 69 mil pés, ou 20.900 metros de película 70mm, enquanto a ISS circundava a órbita da Terra. Viajando a uma velocidade média de 27.700 km/h, a Estação completava 15.77 órbitas por dia e 25 astronautas foram treinados para operar as câmeras IMAX 3D. Os treinamentos levaram em consideração as qualificações profissionais de cada um: alguns foram treinados para operar as duas câmeras, outros para apenas uma; alguns aprenderam a iluminar, outros a captar o som, e outros para utilizar todo o equipamento. Para obter os ângulos necessários, astronautas fizeram o papel de gruas, já que, em gravidade zero, a fluidez das câmeras é possível sem grandes e pesados equipamentos para guiá-las.

    Tudo é muito didático, o que acaba dando aos pais perdidos em meio a tantas opções para entreter os pequenos. Além de ser divertido – somente para os espectadores que se interessam em ciências e afins, fica o alerta -, Estação Espacial 3D é interessante ao mostrar com tamanha intimidade a tal missão espacial, que contou com cooperação global entre 16 nações. Incluindo norte-americanos e russos, que, nos anos 60, se encontravam em plena corrida espacial pela quista do espaço. Tudo isso é passado, como mostra o documentário, diferentemente de Estação Espacial 3D, que mostra um passado real com cara de futuro cinematográfico.

    Uma curiosidade: na versão original, Tom Cruise narra o documentário, mas, como a tecnologia 3D não permite o uso de legendas, no Brasil o longa é dublado.