cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    FINAL FANTASY

    Por Celso Sabadin
    22/05/2009

    O desenho animado Toy Story entrou para a história do cinema como o primeiro longa-metragem totalmente feito por meio de computadores, virtualmente, sem utilizar nenhuma câmera. Agora, a história está novamente sendo reescrita. Estréia no Brasil, Final Fantasy, o primeiro longa-metragem feito por computadores, sem câmera, mas "estrelado" por personagens humanos.

    O filme consumiu um investimento de US$ 140 milhões, rateados entre produtores americanos e japoneses. Os resultados são visualmente surpreendentes, embora deixem a desejar em termos de conteúdo. Ambientada em 2065, a trama é confusa, talvez um pouco filosófica demais para o público ocidental. Basicamente, mostra a saga da dra. Aki, uma cientista disposta a tudo para encontrar os oito espíritos que a libertarão de uma doença alienígena. Exatamente porque ela precisa encontrar estes espíritos não fica muito claro no roteiro. Aliás, muitas coisas não ficam. Por exemplo: como os humanos conseguem matar os alienígenas com tiros, se eles são apenas fantasmas? Talvez alguém que conheça o game Final Fantasy mais a fundo possa me ajudar nestas questões.

    Tecnicamente, porém, Final Fantasy é um verdadeiro delírio. O filme utiliza uma técnica chamada de motion capture. Ou seja, um dublê veste um collant marcado por dezenas de pontos. Ele é filmado por 16 câmeras diferentes. As imagens são digitalizadas e depois pós-produzidas dentro do que existe de mais moderno em computação gráfica.

    O diretor do filme, Hinorobu Sakaguchi, comandou uma equipe de mais de 200 profissionais vindos de 22 países. Foi Sakaguchi quem criou também o videogame de mesmo nome, que deu origem ao filme.

    O diretor de animação, Andy Jones, explica que a maior dificuldade foi animar individualmente cada um dos 60 mil fios de cabelo da personagem principal. "Era preciso fazer todo tipo de simulação, imaginando ventos e movimentos e isso deu um trabalhão para todos".

    Todo este "trabalhão" pode ser conferido nos cinemas brasileiros a partir deste final de semana. O melhor fazer é relaxar quanto à história e curtir o belíssimo visual de Final Fantasy.

    9 de agosto de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Televisão, Canal 21, Band News e Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. celsosabadin@cineclick.com.br