cineclick-logo
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • Fale Conosco|Política de Privacidade
    © 2010-2020 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    FREAKY - NO CORPO DE UM ASSASSINO

    Por Thamires Viana
    09/12/2020
    9/10

    FREAKY - NO CORPO DE UM ASSASSINO

    14
    Comédia

    Fórmulas que dão certo não devem ser alteradas e isso não vale só para receitas de bolos, mas também para filmes! Em Freaky - No Corpo De Um Assassino, novo longa do subgênero terrir - união do terror com a comédia - o diretor Christopher Landon sabe bem o caminho que segue e acerta em cheio com uma trama repleta de humor, horror e sarcasmo.

    A fórmula é a mesma dos outros dois sucessos do americano, A Morte Te Dá Parabéns e A Morte Te Dá Parabéns 2, que trazem tramas aparentemente simples em produções de baixo orçamento, mas que entregam muita qualidade de narrativa, além de ótimas atuações.

    O diretor e roteirista, de fato, encontrou o equilíbrio exato entre humor e comédia, algo que nem sempre dá certo nas telonas, e garante mais uma vez um escape divertido da realidade. Nesse slasher ele ainda flerta com a temática sobrenatural, assim como A Morte Te Dá Parabéns 1 e 2 onde usa a ficção-científica, e se mostra um diretor ambicioso e cheio de criatividade. Outro ponto de sua direção é o uso de sons e técnicas de câmeras, que se mostram eficazes para ampliar o universo sombrio que a trama exige.

    Em Freaky - No Corpo De Um Assassino, nos sentimos envolvidos já nos primeiros minutos com uma longa cena do assassino em série à solta usando as formas mais criativas para matar suas vítimas. Nem só facas, armas ou objetos pontiagudos são usados por aqui. O vilão da história tem uma forma peculiar de cometer seus crimes e usa o que estiver na frente para isso, o que gera tomadas hilárias e nada críveis!

    Estrelado por Kathryn Newton e Vince Vaughn, o longa acompanha a troca de corpos entre a doce adolescente Millie e o assassino em série totalmente maluco conhecido como Açougueiro de Blissfield. Em uma noite, ela é atacada por ele, mas um punhal amaldiçoado acaba sendo o portal para essa troca bizarra. Com a ajuda de dois amigos, Millie terá apenas 24 horas para desfazer a magia e voltar à vida normal.

    A mistura de Garota Veneno, comédia estrelada por Rob Schneider em 2002, com a clássica franquia Pânico é a forma mais clara de descrever Freaky. Vaughn na pele de uma adolescente é um dos grandes eventos cômicos do filme e ele, no auge de seus quase dois metros de altura, embarca na leveza e inocência de Millie de maneira tão desproporcional – propositalmente, é claro – que consegue roubar a cena, felizmente.

    Do outro lado, a jovem Newton – que estrelou a série The Society – assume a postura cruel do serial killer nesse verdadeiro plano sangrento para atrair e matar o máximo de jovens possíveis, ainda mais com o visual da jovem que não aparenta perigo algum. Usando mais o trabalho corporal do que as falas, a atriz também entrega uma atuação satisfatória, muitas vezes hilária e, assim como Vaughn, carregada de um contraste memorável. O mesmo acontece com a dupla Josh e Nyla, os melhores amigos de Millie. Enquanto a garota interpretada pela atriz Celeste O'Connor é mais tranquila e centrada em ajudar a amiga nessa missão, Josh (Misha Osherovich) é um personagem que conduz tudo com muito humor ácido e garante boa diversão nas cenas. No entanto, o fato de ser estereotipado acaba deixando sua atuação forçada demais em alguns momentos.

    No mais, Freaky - No Corpo De Um Assassino não é a trama mais inovadora do mundo, mas é uma divertida jornada de amadurecimento e justiça que consegue se destacar no subgênero que já trouxe bons títulos nos últimos anos. Além de alegrar e descontrair o público, essa troca de corpos ainda traz a provocativa moral "as aparências enganam", algo para se pensar se você torce o nariz para longas irreverentes.