Poster de Homem de Ferro

HOMEM DE FERRO

(Iron Man)

2008 , 127 MIN.

12 anos

Gênero: Ação

Estréia: 30/04/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Jon Favreau

    Equipe técnica

    Roteiro: Arthur Marcum, Hawk Ostby, Mark Fergus, Matt Holloway

    Produção: Avi Arad, Kevin Feige

    Fotografia: Matthew Libatique

    Trilha Sonora: Ramin Djawadi

    Estúdio: Marvel Enterprises

    Distribuidora: Paramount Pictures Brasil

    Elenco

    Bill Smitrovich, Faran Tahir, Gwyneth Paltrow, Jeff Bridges, Leslie Bibb, Robert Downey Jr., Samuel L. Jackson, Shaun Toub, Stan Lee, Terrence Howard

  • Crítica

    30/04/2008 00h00

    O herói Homem de Ferro fez sua estréia nos quadrinhos em 1963; 45 anos depois, o personagem de Stan Lee debuta nas telonas em live action na superprodução orçada em estimados US$ 186 milhões. Ao mesmo tempo em que esbanja tecnologia em sua produção, Homem de Ferro mantém-se fiel ao personagem e à paixão que ele desperta entre seu público. O resultado é competente: um entretenimento divertido e apaixonado.

    Robert Downey Jr. encarna muito bem o personagem Tony Stark, um playboy que, além de sedutor, tem uma mente brilhante e uma fortuna de fazer inveja ao Tio Patinhas. Ele tem belos carros, charme, conquista belas mulheres e tem os gadgets (como são conhecidas as "geringonças" eletrônicas que pipocam no mercado) mais legais. Sua vida pode ser invejável aos olhares da maioria, caso questões morais não atrapalhassem a perfeição de sua existência: Stark é dono de uma fábrica armamentista, a maior fornecedora do exército norte-americano, que - para dar um toque contemporâneo à trama - ocupa o Oriente Médio.

    Quando faz uma visita ao Afeganistão para demonstrar sua nova arma de destruição em massa, Stark é seqüestrado por um grupo de malfeitores afegãos que o obrigam a construir para eles essa arma que o engenheiro apresentou. Agora precisando de um dispositivo mecânico para impedir estilhaços de entrarem em seu coração e, conseqüentemente, causarem sua morte, Stark tem a idéia de construir uma armadura de ferro para tirar ele e seu assistente, Yinsen (Shaun Toub), das cavernas onde são mantidos como reféns.

    Mas a crise de consciência toma conta do protagonista. Afinal, ele não é um vilão, só que nunca havia pensado profundamente sobre seu ganha-pão, já que sua existência havia sido até então baseado no seu modo de viver, ou seja, esbanjando o dinheiro que sua indústria - fundada pelo pai - vinha lucrando por meio da venda de armas. Percebendo isso, Stark resolve salvar o mundo aproveitando sua mente privilegiada e fortuna. Para tal, recebe a ajuda de sua fiel assistente, Pepper (Gwyneth Paltrow), e seu melhor amigo, o coronel Jim Rhodes (Terrence Howard). Como todo super-herói tem um inimigo, ele não poderia faltar em Homem de Ferro, sendo retratado na figura de Obadiah Stane (Jeff Bridges), um dos sócios das Indústrias Stark.

    O diretor Jon Favreau (que, por sinal, é também o intérprete do motorista de Stark, caso você não se lembre dele por sua carreira de ator) conduz bem a direção do longa-metragem, deixando transparecer que é um fã do personagem, tomando cuidado para manter suas principais características nesta primeira adaptação em longa-metragem. A trilha sonora é recheada de acordes roqueiros e aposta em clássicos - como Back In Black (do AC/DC) e, lógico, Iron Man (do Black Sabath) - para seduzir o público.

    Homem de Ferro tem o que se pode esperar de uma aventura protagonizada por um super-herói - pelo menos nos moldes das produções atuais -: boas piadas, excelentes efeitos especiais, um protagonista que esbanja carisma sob um uniforme heróico, uma coadjuvante feminina forte e um final aberto, que pode muito bem ter seqüências (o próprio Robert Downey Jr. disse ser tão fã do personagem que poderia fazer 15 outras continuações sem problemas). Nem a estrutura da narrativa surpreende.

    Mas por que, afinal, assistir a Homem de Ferro? Pelo simples fato dele ser um filme legal. E ponto final. Não é preciso mais do que isso para uma produção de super-herói agradar. O longa diverte a ponto de fazer com que o espectador não sofra de tédio durante mais de duas horas de projeção, pelo contrário, envolvendo-o nas aventuras do personagem de uma forma competente.

    Não são somente os efeitos especiais que divertem em Homem de Ferro, mas, principalmente, a atuação de Robert Downey Jr. e é exatamente por isso que a aventura é competente de uma forma abrangente. Mais do que um desfile de tecnologia, o longa mostra ter alma, indispensável em qualquer tipo de produção cinematográfica.



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus