cineclick-logo
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • Fale Conosco|Política de Privacidade
    © 2010-2020 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    HOMEM-FORMIGA

    Longa se encaixa bem no universo cinematográfico da Marvel
    Por Pedro Tritto
    13/07/2015
    6/10

    HOMEM-FORMIGA

    12
    Ação

    Sem sombra de dúvida, o filme Guardiões Da Galáxia foi uma das apostas mais ousadas da Marvel, afinal de contas, ela acreditou no potencial de personagens não tão conhecidos do grande público. Quase um ano depois, o estúdio resolveu repetir a estratégia ao lançar Homem-Formiga, longa de outro personagem pouco popular, mas que carrega o fardo de ter sido um dos fundadores dos Vingadores nas HQs, ou seja, é um personagem que também pode funcionar no cinema.

    Se compararmos um filme com o outro, a aventura de Peter Quill (Chris Pratt) e companhia ganha a batalha com Homem-Formiga. No entanto, isso não quer dizer que o longa do herói diminuto deva ser ignorado e classificado como ruim. Muito pelo contrário. Além de ser divertido, o filme se encaixa perfeitamente no universo cinematográfico da Marvel atual, pois apresenta acontecimentos que serão importantes em Capitão América 3: Guerra Civil e nos outros filmes da fase 3 do estúdio.

    Isso, juntamente com o bom senso de humor, é o maior trunfo do longa. Além de manter o bom nível da maioria dos filmes da "casa das ideias", a obra de Peyton Reed traz momentos agradáveis, principalmente as cenas de ação que mostram a capacidade do herói em diminuir e aumentar de tamanho.

    O fato é que essa combinação de gêneros ajuda a elevar a importância de Homem-Formiga, tornando-o um filme indispensável para quem acompanha de perto o UCM. Ao mesmo tempo, quem não assistiu a todos os longas da Marvel pode não compreender alguma referência, mas nada que comprometa a diversão e o entendimento da história.

    E isso acontece muito por causa do roteiro, que tem uma premissa interessante e funciona na maior parte do tempo. A trama acompanha o vigarista Scott Lang (Paul Rudd), que, após sair da cadeia, tenta deixar de vez o mundo do crime para cuidar da filha Cassie (Abby Ryder Fortson). No entanto, depois de perder seu novo emprego, ele não resiste a tentação e planeja roubar a casa de um velho milionário.

    Acontece que esse velho é Hank Pym (Michael Douglas), um cientista veterano que vigia Scott há algum tempo, pois acredita que ele pode assumir o traje do Homem-Formiga. Depois de armar uma cilada para o vigarista, Pym e sua filha, Hope van Dyne (Evangeline Lilly), começam a orientar o rapaz para proteger uma tecnologia avançada das mãos de Darren Cross (Corey Stoll), que quer criar um exército de homens do tamanho de formigas, desequilibrando o poder mundial.

    Enquanto Scott começa um treinamento intensivo, onde aprende a se comunicar com formigas e também a lutar contra os seus oponentes, Pym e Hope tentam superar alguns problemas do passado para impedir o antigo assistente do velho cientista a concluir o seu plano.

    Além de uma boa história, também não há dúvidas do quanto Paul Rudd trabalha bem no papel de Scott Lang, principalmente por transmitir em seu personagem uma personalidade simpática e carismática, mesmo ele tendo uma grande ficha criminal. A maioria dos momentos engraçados vêm justamente das cenas do protagonista com o seu divertido amigo Luis (Michael Peña), outro que traz boas tiradas para o desenvolvimento da trama.

    O elenco de apoio também merece destaque. Michael Douglas, por exemplo, traz de maneira sólida uma versão mais velha de Hank Pym em relação aos quadrinhos. É admirável ver o ator mesclar bem as nuances de uma pessoa experiente, que apresenta habilidades militares e conhecimentos avançados em ciência.

    Se analisarmos todos os filmes da Marvel até o momento, Homem-Formiga não fica entre os cinco melhores (Guardiões da Galáxia, sim!), mas também está longe de ficar em último, afinal, consegue mesclar de forma equilibrada o senso de humor – um elemento indispensável nos longas do estúdio - com boas cenas de ação e instigar os amantes do UCM para os filmes dos próximos anos.