Poster do filme Infiltrado na Klan

INFILTRADO NA KLAN

(BlacKkKlansman)

2018 , 135 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia Dramática

Estréia: 22/11/2018

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Spike Lee

    Equipe técnica

    Roteiro: Charlie Wachtel, David Rabinowitz, Kevin Willmott, Ron Stallworth, Spike Lee

    Produção: Charlie Wachtel, David Rabinowitz, Jason Blum, Jordan Peele, Raymond Mansfield, Sean McKittrick, Shaun Redick, Spike Lee

    Fotografia: Chayse Irvin

    Trilha Sonora: Terence Blanchard

    Estúdio: 40 Acres, Blumhouse Productions, Legendary Entertainment, Monkeypaw Productions

    Montador: Barry Alexander Brown

    Distribuidora: Universal Pictures

    Elenco

    Adam Driver, Alec Baldwin, Arthur J. Nascarella, Ato Blankson-Wood, Brian Tarantina, Corey Hawkins, Damaris Lewis, Dared Wright, Faron Salisbury, Frederick Weller, Isiah Whitlock Jr., Jasper Pääkkönen, John David Washington, Ken Garito, Laura Harrier, Michael Buscemi, Paul Walter Hauser, Robert John Burke, Ryan Eggold

  • Crítica

    19/10/2018 18h57

    Por Daniel Reininger

    Um dos destaques do ano, o filme de Spike Lee é um drama sério sobre questões raciais, mas é também uma comédia perturbadora sobre a estupidez do conceito da supremacia branca. É um filme fantástico, difícil e um verdadeiro soco no estômago, mas que precisa ser visto e apreciado, especialmente pelo ótimo elenco, roteiro poderoso e qualidade cinematográfica.

    Infiltrado na Klan apresenta o ator John David Washington como detetive Ron Stallworth, o primeiro policial negro de Colorado Springs. Em 1979, Stallworth inicia uma operação secreta para investigar a organização de supremacia branca Ku Klux Klan e se passa por um homem branco racista por telefone.

    Sua infiltração é tão bem sucedida que ele até consegue chegar ao topo, David Duke (Topher Grace). Eles conversam ao telefone e começam a estreitar relações, abrindo caminho para uma investigação ainda mais profunda. Quando ele precisa comparecer pessoalmente ao culto, Stallworth pede ao seu colega oficial, Detective Flip Zimmerman (Adam Driver), um judeu, também odiado pelo grupo, para assumir seu papel.

    É uma história verdadeira e fascinante. Os supremacistas brancos são tão facilmente enganados que seu racismo fica evidente como simples estupidez. E, apesar do um senso de humor irônico, Spike Lee nunca perde de vista o fato de que, por mais idiotas que sejam os alvos da investigação, eles representam um perigo óbvio.

    O foco é a estupidez humana e também a capacidade das pessoas capazes de exercer liderança manipularem todos à sua volta, para o bem e para o mal. Encarar a realidade é muito complicado, afinal grupos de supremacia branca ainda existem e hoje vemos uma crescente onda racista e neonazista no próprio Brasil, por mais que não faça sentido algum. O final do longa com cenas reais recentes apenas reforça esse sentimento e nos faz sair com uma sensação terrível do cinema.

    Apesar disso, Infiltrado na Klan é um filme engraçado por boa parte do tempo, apesar de sempre tratar com seriedade sobre o tema central. Até por isso é um lembrete cruel de quão pouco progresso foi feito em nossa socierdade e quão perigoso o mundo ainda é quando a estupidez humana tem espaço para florescer. Basta ler os jornais para ter certeza da importância dessa crítica cinematográfica nesse momento.

    Sem dúvida esse é um dos melhores filmes de Spike Lee. Com um trama impactante, roteiro afiado e humor aguçado capaz de ressaltar horrores da vida real, o longa diverte, choca e convida o público para uma conversa sobre poder e racismo. É um filme importante, relevante e simplesmente obrigatório.



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus