cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    JOGOS VORAZES: EM CHAMAS

    Personagens maduros ajudam filme a superar o primeiro
    Por Daniel Reininger
    14/11/2013

    Katniss Everdeen sobreviveu à 74º edição dos Jogos Vorazes e sua vida mudou para sempre. Como vencedora, tem fama e fortuna, porém, as lembranças daqueles dias traumáticos a assombram. Meses se passaram desde o primeiro filme e a protagonista está mais madura. Ela só quer viver o resto da vida em paz, mas logo descobre que seu pesadelo está apenas começando.

    A visita do presidente Snow à sua nova mansão, pouco antes da turnê de vitória pelos 12 distritos, transforma os medos da garota em realidade. Ela não foi a única a sair com ferimentos profundos dos Jogos, o governo opressor da Capital também foi abalado e agora enfrenta a ameaça de uma revolução. Afinal, Katniss deu a arma mais poderosa ao povo de Panem – esperança.

    Em Chamas não é apenas melhor do que o primeiro, é também mais fiel ao livro de Suzanne Collins. Curiosamente, é também o segundo blockbuster deste ano, ao lado de Homem de Ferro 3, a mostrar protagonistas sofrendo de estresse pós-traumático. Esse elemento está presente na obra literária, porém é intensificado na telona com a ótima e consistente atuação de Jennifer Lawrence, capaz de demonstrar a evolução personagem.

    Francis Lawrence (Eu Sou A Lenda) trouxe novo olhar à franquia. Gary Ross fez um bom trabalho no primeiro filme, mas ele não ia a fundo nas questões delicadas e a câmera tremia demais durante os combates. O mais marcante, porém, é a tristeza inata que ele imprime nesse universo. Viver em Panem é horrível, competir é um pesadelo e obrigar os vencedores a voltar à arena é pura crueldade. Esses aspectos são tratados com o peso adequado, assim como a situação complexa de Katniss e Peeta, forçados a agir como casal apaixonado diante das câmeras por ordem do Presidente.

    Embora mostre as consequências dos atos de Katniss, a narrativa desta sequência é bastante semelhante a Jogos Vorazes. Com exceção da Turnê da Vitória, a história segue o mesmo padrão: Vida no Distrito, preparação e os Jogos. Os fãs vão argumentar que o livro é assim, mas no cinema a sensação de "já vi isso antes" é intensificada e muita gente pode perder a paciência antes da hora. Ao menos quando os jogos começam, a trama se move rapidamente, com um perigo atrás do outro.

    Entre os novos personagens, Finnick Odair (Sam Claflin) é o mais presente. Ele é um narcisista que adora a fama, mas também não superou as experiências terríveis como tributo. O ator faz um bom trabalho e nunca sabemos se Katniss pode ou não confiar nele. Destaque também para Jena Malone como a competidora do distrito 7, Johanna. A cena do elevador na qual ela é introduzida é bem divertida.

    Em Chamas é uma boa sequência, com orçamento maior e melhorias em todos os aspectos, inclusive na área técnica. O final é abrupto e, embora crie tensão para A Esperança - Parte 1, poderia mostrar as consequências do Massacre Quaternário. Mesmo assim, a franquia tem potencial para se tornar um ícone da cultura Pop, por tratar de temas políticos de forma compreensível para os mais jovens. Enquanto isso não acontece, serve como boa diversão que cumpre seu objetivo como ficção científica.