cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    MAMMA MIA!

    Por Angélica Bito
    12/09/2008

    Histérico, porém divertido, Mamma Mia! chega aos cinemas brasileiros mais ou menos dois meses depois de estrear em outros territórios, onde já faturou US$ 417 milhões. Inspirado na música homônima do grupo sueco ABBA, é adaptação do musical da Broadway de mesmo nome e traz o que podemos esperar de um musical inspirado numa música do ABBA: cenas divertidas que passam bem perto da histeria por conta de seus personagens. Mas, estando disposto a enfrentar isso, pode ser uma experiência divertida assistir a Mamma Mia!.

    Sophie (Amanda Seyfried) cresceu numa pequena e paradisíaca ilha na Grécia, mas sua mãe, Donna (Meryl Streep), nunca lhe revelou quem poderia ser seu pai. Quando ela encontra seu diário de 20 anos atrás, tem três suspeitas e resolve convidar o trio para comparecer a seu casamento com Sky (Dominic Cooper), certa de que seus instintos revelariam automaticamente qual deles é seu pai. Mas a única coisa que a jovem noiva consegue é armar uma grande confusão com a chegada de Bill Anderson (Stellan Skarsgård), Sam Carmichael (Pierce Brosnan) e Harry Bright (Colin Firth).

    Em Mamma Mia!, Meryl Streep deixa de lado a seriedade e todo o drama dos personagens que a fizeram ser reconhecida como excelente atriz. Mas ela se sai igualmente bem como a mulher ao mesmo tempo independente e garota. Assumindo a leveza do papel e cantando algumas canções, ela se destaca da mesma forma que o faz em papéis mais pesados. Amanda Seyfried, a protagonista, só não é apagada por Meryl no filme por ter seu brilho próprio, além de haver uma boa química entre as atrizes.

    A direção de Mamma Mia! ficou por conta da pouco conhecida no cinema Phyllida Lloyd, credenciada a assumir este papel por ter dirigido a peça que deu origem a este longa. Além de aproveitar bem as belíssimas paisagens da Grécia, brincando com a questão da juventude e como é difícil enganá-la quando você tem um relevo tão imperfeito quanto o grego, o filme é não somente uma ode ao amor e ao romance - que fica muito mais bonito plasticamente na Grécia -, mas também às músicas do quarteto sueco.

    O roteiro de Mamma Mia! tem alguns furos, mas eles podem passar despercebidos pelo espectador uma vez que ele embarca na sua viagem proposta pelo longa-metragem. Não há compromisso com a realidade, somente com o universo musical do ABBA. Aliás, os membros do grupo sueco aparecem no filme em participações especiais, detalhe para fãs reconhecerem.