cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    MORTE NO FUNERAL

    Por Livia Brasil
    05/10/2007

    É reconfortante quando aparecem comédias de qualidade no cinema; isso mostra que o gênero não se baseia apenas em pastelões de adolescentes norte-americanos. Este é o caso de Morte no Funeral, do diretor Frank Oz, conhecido por dublar o personagem Yoda de Star Wars. Mas, por trás das câmeras, Oz já realizou grandes trabalhos, como A Cartada Final e Os Picaretas.

    O longa conta a história de uma família inglesa tradicional que acaba de perder seu patriarca. O funeral é realizado na própria residência familiar, com direito a reverendo e discurso do filho. Desde a primeira cena, já é possível imaginar como será esse velório: o ansioso filho aguarda o caixão com o corpo do pai; quando abre a tampa, descobre que os entregadores trocaram o corpo. A partir daí, é uma confusão maior que a outra - até chantagem os familiares enfrentam. São situações que caracterizam uma ótima comédia de erros dosada na medida certa, sem sufocar o espectador com as atrapalhadas dos personagens.

    Este show de humor é garantido pela presença marcante do elenco e a direção segura de Frank Oz. Cada ator desenvolveu um personagem diferenciado, com características distintas que resultam naturalmente em boas risadas, sem cair no caricato. O protagonista Matthew Macfadyen (Orgulho e Preconceito) interpreta o recalcado Daniel, frustrado por não receber as mesmas atenções que seu irmão Robert (Rupert Graves, de V de Vingança), um insensível escritor famoso que mora em Nova York. Andy Nyman (Severance) é o atrapalhado e hipocondríaco amigo gorducho de Daniel. Seu personagem, em especial, pode até ser um clichê em comédias, mas Nyman nos faz esquecer deste detalhe. Outra presença freqüente no gênero é a figura do parente idoso, preso a uma cadeira de rodas e, evidentemente, um ranzinza que aluga a atenção de todos; se não a consegue, sai distribuindo bengaladas. Em Morte no Funeral, Peter Vaughan (Os Miseráveis) empresta seu talento ao velho mal-humorado. Alan Tudyk (Eu, Robô) dá vida ao impagável Simon, mas a razão de sua participação ser tão hilária é descoberta no decorrer do filme.

    Em uma comédia ambientada num funeral, é inevitável o toque de humor negro. Mas, neste caso, esse tempero é suave, dando espaço ao cinismo e às piadas inteligentes, comuns da comédia britânica.