cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    NÃO SE MOVA

    Por Felippe Toloi
    22/05/2009

    Timoteo (Sergio Castellitto), um renomado cirurgião, passa por um clima de tensão e choque quando a filha Ângela (Elena Perino) sofre um grave acidente de moto e é levada às pressas para o mesmo hospital onde ele trabalha. Este acontecimento dá início ao melodrama italiano Não Se Mova. Baseado no romance Não Se Mexa, de Margaret Mazantini, é protagonizado, dirigido e escrito por Castellitto.

    Fragilizado e sem condições para realizar a operação, Timoteo aguarda ansioso, relembra e revela segredos do passado, enquanto seus companheiros tentam resgatar a vida de sua filha. Aos poucos, o filme mostra um Timoteo diferente e apresenta a camuflada história contada por este burguês, aparentemente um pai de família perfeito.

    O protagonista lembra de um caso ocorrido quase 15 anos atrás que envolve o médico e Itália (a sensual Penélope Cruz), uma camareira pobre que reside no subúrbio. Ela se mostra um pouco oprimida, mas tem personalidade forte. A relação inicia-se com um estupro inconseqüente, vira uma paixão avassaladora e os sentimentos se tornam profundos com o passar do tempo.

    A princípio, Timoteo mostra-se impulsivo e violento, sempre se questionando sobre suas atitudes, mas entregando-se à nova paixão ardente. Os encontros entre ele e Itália são permeados por uma excessiva apatia, mostrando os personagens com dificuldades de transmitir o carente amor, traduzidos apenas pelas cenas de sexo.

    O conflito verdadeiro nesta sua aventura com Itália, distinto de suas condições sociais, é constante, já que a relação com sua esposa Elsa (Claudia Gerini) não é conturbada. O dilema se prorroga quando Timoteo descobre que engravidou Itália e Elsa, no mesmo período.

    A montagem deste filme, permeando presente e passado, é precisa e não chega a confundir o espectador. Não Se Mova não tem nenhum grande destaque, mas consegue prender a atenção, agradando do começo ao fim. E Sergio Castellitto trabalha melhor como ator do que como diretor. Sua atuação é firme e não fica apagado diante do carisma de Penélope Cruz, fato este que ocorre no comando do filme.