cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    NINGUÉM AMA NINGUÉM POR MAIS DE DOIS ANOS

    Nelson Rodrigues volta às telonas em cinco histórias
    Por Daniel Reininger
    19/11/2015

    Adaptar Nelson Rodrigues, escritor de olhar crítico e satírico, é sempre um desafio, dessa vez encarado por Ninguém Ama Ninguém Por Mais De Dois Anos, longa de estreia de Clóvis Mello com grande elenco. A produção acompanha diversas histórias de infidelidade e desejo que, individualmente, são interessantes, apesar de ficarem demasiadamente desconexas quando unidas em um mesmo filme.

    Assunto frequente de Nelson Rodrigues, traição vira motivo de descontrole, arrependimentos, desconfiança entre amigos e outras situações inusitadas em cinco relatos envolvendo casais bem diferentes. Elvira (Gabriela Duarte) é mulher do calmo Ozorinho (Pedro Brício), mas não consegue ficar longe do melhor amigo dele, Eusébio (Michel Melamed).

    Arlene (Branca Messina) sofre com o controle obsessivo do marido e decide se vingar. A recém-casada (Julia Lund) descobre na última hora como virar o jogo quando percebe que o marido pretende usá-la até às últimas consequências. Asdrúbal (Marcelo Faria) casa com uma ricaça, mas logo se enche da boa vida e passa a só ter olhos para a empregada. E o garçom (Ernani Moraes) sofre com a doença da esposa, sem se preocupar com outras questões importante no relacionamento entre duas pessoas.

    No começo, a trama transita bem entre as histórias, captura momentos cruciais das personalidades dos envolvidos e diverte. Entretanto, lá pela metade, o longa perde ritmo, se torna inchado e as histórias, até então relevantes, começam a ficar cansativas e repletas de cenas desnecessárias. Personagens interessantes e boas atuações não conseguem segurar a qualidade do filme até o final, que cai em clichês e se torna monótono conforme a trama avança.

    Falta também a sensação de surpresa ou de prazer em acompanhar a vida desses personagens, afinal todas as histórias são previsíveis e o lento desenrolar de algumas delas apenas serve para deixar o espectador bastante frustrado quando a conclusão chega, exatamente como se esperava. A culpa, aí, não é do conto ou roteiro e sim da direção, incapaz de deixar as cinco tramas interessantes do começo ao fim, independente das obviedades apresentadas em cada uma delas.

    Ninguém Ama Ninguém... Por Mais de Dois Anos vale mais pela oportunidade de ver as obras de Nelson Rodrigues na telona do que por ser um filme interessante ou criativo por si só. Apesar de bons momentos e bela recriação da época, as histórias perdem impacto devido a forma de narrativa escolhida por Clóvis Mello. Mesmo assim, as aventuras de personagens caricatos conseguem garantir a diversão de quem quer apenas aproveitar para relaxar e curtir algumas curiosas histórias, sem compromisso.