cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    O CUSTO DA CORAGEM

    Por Angélica Bito
    22/05/2009

    2 de junho de 2002, Rio de Janeiro, Brasil. O País assiste perplexo à notícia que Tim Lopes, jornalista da Rede Globo, havia sido assassinado na favela Vila Cruzeiro (zona norte do Rio) ao investigar casos de tráfico de drogas e abuso sexual de garotas menores de idade em bailes funk na favela em questão. Cinco suspeitos foram presos pela Polícia Civil. Eles afirmaram que Lopes havia sido torturado antes de ser baleado por Elias Maluco, chefe do tráfico de drogas na região. O caso mobilizou milhares de pessoas no Brasil e Tim Lopes tornou-se um símbolo de como o crime vem tomando conta da vida dos brasileiros, impedindo o trabalho até da imprensa.

    26 de junho de 1996, Dublin, Irlanda. O país assiste perplexo à notícia que Veronica Guerin, jornalista do jornal Sunday Independent, havia sido assassinada em uma estrada da cidade. O crime aconteceu porque a repórter vinha fazendo certo barulho em Dublin ao escrever uma série de matérias investigativas publicada no jornal onde trabalhava, o de maior tiragem na Irlanda. Ela investigava o avanço do tráfico de drogas no país e estava cada vez mais perto dos nomes responsáveis pela distribuição dos entorpecentes até entre crianças irlandesas. John Gilligan, ou "O Monge", foi apontado como principal mandante do assassinato de Veronica, morta com um tiro na cabeça dentro de seu carro. O caso mobilizou a população e as autoridades irlandesas, que endureceram as leis do combate ao tráfico de drogas. Como conseqüência, 150 pessoas envolvidas com o tráfico foram presas na Irlanda. Veronica tornou-se um símbolo de como o crime vinha tomando conta da vida dos irlandeses, impedindo o trabalho até da imprensa.

    A vida de Tim Lopes ainda não virou história para o cinema contar, mas a de Veronica já chega às telas pela segunda vez. A primeira foi em 2001 com Alto Risco. Agora, sob a direção de Joel Schumacher, Cate Blanchett (indicada ao Globo de Ouro por sua atuação), personifica a jornalista com carisma o suficiente para fazer com que o espectador consiga se comover o bastante com a história de Verônica.

    O Custo da Coragem mostra a história de uma heroína de verdade, de carne e osso, que tem família, que gosta de jogar futebol com o filho pequeno, que dança Everlasting Love, do U2, com o marido e o filho antes de dormir. Por ser uma personagem tão real e carismática, é difícil evitar as lágrimas quando o filme nos mostra a comoção nacional que o assassinato de Veronica causou na Irlanda.

    Ela personifica o sonho da maioria dos jornalistas enquanto estão nos bancos de uma faculdade: a vontade de fazer diferença, mudar o mundo. Enquanto muitos abandonam essa vontade em nome da sobrevivência, Veronica resolveu levar essa vontade às últimas conseqüências ao investigar o tráfico de drogas em seu país que, apesar de ignorado pelos governantes, afeta cada vez mais a vida dos irlandeses. A jornalista quer fazer diferença, sonha com um país melhor e nisso ela se assemelhava ao brasileiro Tim Lopes, que morreu tentando fazer isso mesmo: a diferença.