Pôster O Homem sem Sombra

O HOMEM SEM SOMBRA

(Hollow Man)

2000 , 112 MIN.

18 anos

Gênero: Suspense

Estréia: 29/09/2020

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Paul Verhoeven

    Equipe técnica

    Roteiro: Andrew W. Marlowe, Gary Scott Thompson

    Produção: Alan Marshall, Douglas Wick, Stacy Lumbrezer

    Fotografia: Jost Vacano

    Trilha Sonora: Jerry Goldsmith

    Estúdio: Columbia Pictures Corporation, Global Entertainment Productions GmbH

    Montador: Mark Goldblatt, Ron Vignone

    Distribuidora: Columbia Pictures do Brasil

    Elenco

    Darius A. Sultan, David VogtDavid Vogt, Elizabeth Shue, Greg Grunberg, J. Patrick McCormack, Jeffrey Scaperrotta, Jimmie F. Skaggs, Joey Slotnick, Josh Brolin, Kelli Scott, Kevin Bacon, Kim Dickens, Margot Rose, Mary Randle, Pablo Espinosa, Rhona Mitra, Sarah Bowles, Steve Altes, Tom Woodruff Jr., William Devane

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Mil novecentos e trinta e três. Época da Grande Depressão e dos grandes filmes de horror. O cineasta inglês James Whale, após o êxito de Frankenstein, dirige O Homem Invisível, com Claude Rains e Gloria Stuart (que muito mais tarde faria o papel da velhinha que conta toda a história de Titanic).
    Ano 2000. Época de grande desenvolvimento econômico nos EUA e dos grandes filmes de ação. O cineasta holandês Paul Verhoeven dirige O Homem sem Sombra, com Kevin Bacon e Elisabeth Shue.
    Apenas uma tênue linha de argumento denuncia que o segundo filme foi inspirado no primeiro. Fora a história básica do cientista que desenvolve uma fórmula para se tornar invisível, mas que não consegue ficar visível novamente, nada de O Homem Sem Sombra remete a O Homem Invisível. Enquanto o clássico de Whale priorizava o suspense e a angústia existencial do personagem título, a superprodução de Verhoeven privilegia a ação e os efeitos especiais.

    O Homem Sem Sombra começa bem. Mostra um ultra-moderno e secreto laboratório que faz experimentos científicos visando tornar seres humanos invisíveis. Tudo sob encomenda do Pentágono. O líder da experiência é Sebastian Caine (Kevin Bacon), cientista tão brilhante quanto pernóstico. Nem precisa dizer que o pedantismo de Caine vai colocar em risco todo o projeto.

    Na verdade, a história não é o ponto forte do filme. O Homem Sem Sombra se apóia principalmente sobre uma parafernália de excelentes efeitos que prendem o espectador na poltrona durante as mirabolantes cenas de transformação. Imagine um corpo humano se tornando visível e/ou invisível de dentro para fora e vice-versa, com vísceras e ossos à vista. Verhoeven imaginou. E o supervisor de efeitos especiais Scott Anderson (o mesmo do segundo Duro de Matar e do primeiro Babe, o Porquinho Atrapalhado) concretizou. Não foi à toa que os custos de produção atingiram os US$ 95 milhões.

    O resultado sem dúvida impressiona. Porém, passado o primeiro impacto, o filme inicia uma queda lenta e gradual de qualidade, que desemboca num final tipicamente hollywoodiano, cheio de situações forçadamente impossíveis, e aquele morre-não-morre que não engana mais ninguém.

    Para um diretor que vem de dois retumbantes fracassos seguidos – Showgirls e Tropas EstelaresO Homem Sem Sombra é uma verdadeira redenção. Para quem espera um filmaço dos bons, não é exatamente a grande pedida. Mas para um domingão à tarde, com pipoca e guaraná, é excelente.


    27 de setembro de 2000
    --------------------------------------
    Celso Sabadin é jornalista especializado em cinema desde 1980. Atualmente atua na Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão e apresenta o programa Tela 21, no Canal 21 de São Paulo. Às sextas-feiras é colunista do Cineclick. celsosabadin@cineclick.com.br



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus