cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    O QUARTO DO FILHO

    Por Celso Sabadin
    22/05/2009

    Muitos filmes europeus trafegam na contra-mão dos grandes blockbusters hollywoodianos. São produções simples, sem efeitos especiais, sem músicas grandiloqüentes, sem corre-corre nem astros famosos. Muito menos os típicos finais esquizofrênicos popularizados pelas aventuras norte-americanas. Filmes como estes costumam mostrar nas telas verdadeiras fatias da vida real. São narrativas cruas, sem retoques, sem a procura do grande momento cinematográfico e, por isso mesmo, muito emocionantes.

    O Quarto do Filho é uma destas fatias da vida. Sua sinopse cabe numa única linha: a dor de uma família de classe média após a perda de um filho. E ponto. Ponto final na sinopse, ponto inicial num turbilhão de emoções verdadeiras. O roteirista, diretor e ator Nanni Moretti cria a ambientação de uma família comum, igual a tantas outras, que vive normalmente num lugar normal. Ninguém é detetive, policial ou agente secreto. Nenhuma casa é especialmente maravilhosa, nenhum carro é de tirar o fôlego. O recado de Moretti parece claro: “Esta família poderia ser a sua”. Conseqüentemente, esta dor também.

    Por isso, é quase impossível não sentir um nó na garganta, um soluço engasgado ou mesmo algumas lágrimas escorrendo pelo rosto quando o casal formado por Giovanni (Moretti) e Paola (Laura Morante) recebe a notícia quase inacreditável da morte de seu filho adolescente. Uma perda que desencadeia sentimentos de culpa, de desperdício, de tristeza, de incredulidade, de rompimento. Todos vividos e sentidos com uma dignidade cruel, sem os rompantes de desespero que nos acostumamos a atribuir à exagerada alma italiana.

    Pelo seu estilo sóbrio e pela profundidade das suas emoções, O Quarto do Filho mereceu várias e importantes premiações internacionais. Entre elas, a cobiçada Palma de Ouro no Festival de Cannes e nada menos que doze indicações ao prêmio David di Donatello, o Oscar italiano.

    Veja e leve lenços.

    14 de fevereiro de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. celsosabadin@cineclick.com.br