cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    OLHOS DA JUSTIÇA

    Versão americana ganhou ares genéricos
    Por Iara Vasconcelos
    09/12/2015

    Olhos Da Justiça conta com um elenco excelente - com Julia Roberts, Nicole Kidman e Chiwetel Ejiofor – e é baseado no argentino O Segredo Dos Seus Olhos, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Mesmo com esses fatores atrelados, o filme não consegue cumprir o que propõe: Ser um suspense de qualidade. Ao invés disso, nos deparamos com uma trama excessivamente dramática e com fórmula batida.

    A trama acompanha a bem sucedida investigadora Jess (Roberts), que vê sua vida ser abalada quando descobre que o corpo achado durante uma perícia é de sua filha. O caso desperta a fúria de seu colega de profissão Ray (Ejiofor), que faz de tudo para encontrar o culpado e acaba evidenciando um sujo esquema de corrupção no FBI. Treze anos depois uma pista sobre o assassino aparece e ele entra em contato com a procuradora Claire (Kidman) para ajudar a solucionar o caso.A história é intercalada entre dois períodos de tempo – 2002 e 2015.

    Na época da morte, os Estados Unidos sofriam com a ameaça do terrorismo, depois dos ataques de 11 de setembro, o que demandou muito empenho da equipe especializada. O maior alvo deles era uma mesquita que ficava no centro de Los Angeles, onde mais tarde é encontrado o corpo de Caroline Cobb, filha de Jess. Por conta própria, Ray descobre que a pessoa que cometeu o crime pode estar contribuindo na ação antiterrorismo e por isso não pode ser investigado e punido.

    Olhos da Justiça faz um bom trabalho ao ambientar a trama argentina para o cotidiano americano, principalmente ao que tange o ambiente político e as estruturas da polícia do país. Mas não deixa de usar os estereótipos de outras produções de investigação policial, como a figura do agente rebelde (Ray) e a mulher durona e sedutora (Claire), que por sinal têm um envolvimento amoroso. Mais clichê impossível.

    Podemos dizer que nessa equação, a personagem da mãe em luto, vivida por Roberts, é um dos únicos elementos convincentes no filme. A atriz não teve medo de revelar suas rugas e rosto lavado, conferindo ainda mais humanidade ao sofrimento da personagem.

    Olhos Da Justiça tem sequências muito boas, mas assim como temíamos Hollywood conseguiu transformar o ótimo trabalho de Juan José Campanella em mais um de seus genéricos. Sem dúvidas, faltou um pouco de sangue nas veias para a versão americana.