cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    OCEANOS

    Belíssimo e emocionante, <em>Oceanos</em> tem imagens de rara beleza e situações de tirar o fôlego<br />
    Por Celso Sabadin
    15/12/2010

    Direto e reto: é um documentário sobre oceanos. Pronto, falei. Mas antes que o leitor torça o nariz, achando que se trata de um filme chato e didático sobre a vida marinha de nosso planeta, que fique bem claro: é um belíssimo e emocionante documentário sobre oceanos, com imagens de rara beleza e situações de tirar o fôlego.

    Diante das câmeras de Jacques Perrin e Jacques Cluzaud, um simples molusco recebe ares de animal pré-histórico, uma água viva ganha cores e transparências encantadoras, e o corriqueiro ato de pescar se transforma numa desesperada luta de vida ou morte. A massa de água que cobre nosso planeta ganha força dramática e intensidade assombrosa em Oceanos. Tudo emoldurado pela vibrante trilha de Bruno Coulais, o mesmo de “A Voz do Coração”.

    Mas nada é por acaso. Para chegar a este resultado, produtores da Espanha, França e Suíça passaram quatro anos captando as caprichadas imagens que envolveram os esforços de mergulhadores profissionais especializados em tomadas subaquáticas, técnicos e cientistas. Foram utilizadas tanto câmeras tradicionais 35 mm como também digitais, além de mini-helicópteros elétricos acionados por controles remotos que obtiveram belíssimas imagens rasantes sobre as águas. Entre as mais de 50 locações, a equipe percorreu todos os oceanos do mundo, do litoral do Costa Rica, ao Círculo Polar Ártico, passando pelo arquipélago de Galápagos.

    Plasticamente, o filme é deslumbrante. Só não se deve acreditar muito em seu posicionamento científico e/ou geográfico em relação ao tema. Motivo: seus realizadores são os mesmos de “Migração Alada”, outro ótimo documentário que, para captar belas imagens, manipulou sem cerimônias a questão biológica, chegando a transportar dezenas de aves em aviões para que elas pudessem ser filmadas sobrevoando locais sobre os quais normalmente não voariam. Tirando este tipo de “licença poética”, Oceanos é uma ótima opção para a tela grande.