cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    OS ESTAGIÁRIOS

    Apesar de clichês e devoção ao Google, filme diverte
    Por Daniel Reininger
    29/08/2013

    Oito anos após Penetras Bons De Bico, Vince Vaughn e Owen Wilson voltam a se reunir para a comédia Os Estagiários. Os dois têm estilos completamente diferentes, Vince gosta de falar rápido enquanto Owen é descontraído e lento - combinação que se encaixa perfeitamente, principalmente quando interpretam os azarões, como é o caso. Mas ao invés de invadirem um casamento, eles entram como estagiários no Google.

    Eles são vendedores que acabam sem emprego depois do fechamento da empresa onde trabalharam por anos. Cansados da profissão, decidem tentar algo novo e se candidatam a uma vaga na empresa de tecnologia, mesmo sem saber absolutamente nada sobre o assunto. É claro que seus colegas, 20 anos mais jovens, não gostam da novidade e fazem de tudo para desmoralizá-los.

    O diretor Shawn Levy (Gigantes De Aço) é conhecido por criar comédias familiares amigáveis. Do tipo que os críticos torcem o nariz e o público gosta. Os Estagiários segue a mesma linha e deve agradar também quem não está acostumado com o gênero, principalmente pela ausência das infames piadas sobre fluídos corporais – estilo de humor patético que se tornou comum em Hollywood.

    A maior parte da graça vem do otimismo exagerado dos personagens principais. A atitude de Vaughn e Owen diante das adversidades é contagiante. Destaque para a cena da entrevista por webcam com funcionários do Google, mérito do improviso dos atores.

    Apesar das boas notícias, o filme é muito longo e segue uma fórmula bem padrão: dois azarões precisam superar desafios além de suas capacidades. As referências a Flashdance são constantes, principalmente nas citações do personagem de Vaugh. Entretanto, o longa lembra mesmo o estilo de Quero Ser Grande. Afinal temos protagonistas deslocados, que pensam fora da caixa e surpreendem a todos.

    Outro aspecto exagerado é a exposição da marca Google. Por mais que o ótimo ambiente de trabalho e a preocupação com usuários sejam motivo de piada, o longa funciona como um grande comercial. A questão é que a empresa não precisava disso, afinal como seriam nossas vidas sem o Google, não é? Brincadeiras à parte, soa estranho tamanha devoção a uma marca.

    Por sinal, o designer Tom Meyer fez um impressionante trabalho ao recriar a sede da companhia, na Califórnia. Algumas cenas foram gravadas no local, porém a maioria dos cenários foram construídos e tornam o ambiente realista. Boa parte das piadas tiram proveito exatamente de locais como a lanchonete com comida grátis e a área de descanso onde é proibido conversar.

    Não espere surpresas de Os Estagiários, porém o filme é leve e consegue arrancar boas risadas. A coisa funciona não só pela química dos protagonistas, mas também pelos coadjuvantes, destaque para Aasif Mandvi como líder do programa de estágio. Ah sim, prepare-se para assistir a uma partida de quadribol, esporte da saga Harry Potter, em uma versão realista que, por si só, já vale a ida ao cinema.