cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    OS PINGUINS DE MADAGASCAR

    Frenético e colorido, filme funciona para crianças
    Por Daniel Reininger
    14/01/2015

    Pinguins de Madagascar é frenético, colorido e os primeiros minutos da animação são ótimos. O spin-off começa com adoráveis animais em migração na Antártida, quando Capitão, Kowalski e Rico, ainda crianças, decidem questionar o propósito de tudo aquilo. Filmados por uma equipe de documentaristas, os três decidem abandonar a segurança da vida planejada e salvar um ovo que sai rolando ladeira abaixo – algo impensável para uma dessas aves. Após o sucesso da primeira missão da equipe, o prêmio é a adição do quarto membro do grupo, Recruta. Assim a aventura começa.

    O ritmo aluciante e garantia de risadas continuam na cena seguinte, quando a equipe já adulta está à beira da loucura no circo após os eventos de Madagascar 3: Os Procurados. Eles dão um jeito de fugir e decidem invadir o Fort Knox, impentrável depósito das reservas de ouro dos Estados Unidos, para roubar algo sem preço: a última máquina dos salgadinhos quejitos. Com piadas inteligentes e divertidas para crianças e adultos, parecia que o longa ia deslanchar e se mostrar um dos destaques do ano, porém, quando o vilão aparece as coisas começam a desandar.

    A partir daí, cada acontecimento é desculpa esfarrapada para avançar a fraca trama até a próxima cena de ação. As crianças não vão se importar com nada disso e vão se divertir da mesma forma, afinal os momentos engraçados e frenéticos continuam, porém o longa vai deixando as cenas inteligentes de lado e começa a forçar piadas onde não era preciso. No final das contas, Pinguins de Madagascar parece um capítulo da série de TV estendido além do necessário e em 3D para justificar o lançamento cinematográfico.

    Apesar disso, os bichinhos adoráveis provam para aqueles que nunca viram a série animada que podem sim protagonizar longas-mentragens, afinal são tão interessantes quanto muitos outros personagens criados pela Dreamworks. A adição do Vento no Norte, grupo rival e extremamente profissional de espiões comandados por um lobo, é interessante, mas tira demais o foco dos Pinguins e a rivalidade não se justifica. Além do mais, os novos heróis nem sempre se encaixam na história e, por vezes, suas armas modernas e equipamentos especiais roubam mais atenção do que deveriam, o que vai contra a ideia dos Pinguins espiões que se viram como podem.

    Pinguins de Madagascar decepciona mais pela queda de desempenho após o ótimo início do que por ser, de fato, sem graça. Em termos de animações para crianças, está na média, nada impressionante, nada problemático, e é capaz de divertir os pequenos do começo ao fim. Para os adultos, as cenas iniciais, realmente, valem o ingresso, mas é bom ir ao cinema com a consciência de que nada nesta produção bate a diversão dos primeiros minutos. Já o 3D é dispensável para quem não fizer questão desse recurso, embora o visual seja de primeira qualidade.