cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    POKÉMON: DETETIVE PIKACHU

    Por Daniel Reininger
    08/05/2019

    Pokémon: Detetive Pikachu é super efetivo! Mesmo que seja um pouco estranho o primeiro live-action da franquia não estrelar Ash e sim um investigador espertalhão com um alarmante vício em cafeína. Só que é exatamente o foco numa história mais intimista, com segredos a serem revelados e muito coração que faz do longa algo extremamente divertido e fofo! Ah sim, e a performance de Ryan Reynolds como protagonista garante o humor ideal para a obra.

    A trama acompanha Tim Goodman, interpretado com sagacidade por Justice Smith (The Get Down). Ele é um jovem que prefere manter distância dos monstros que povoam seu mundo e só focar no trabalho. Na verdade, Tim amava os Pokémons, até uma tragédia afastá-lo deles. O próprio filme usa essa relação de distanciamento com os Pokémons na vida adulta e o posterior redescobrimento de sua magia, para lembrar a todos que pretendem assistir ao filme que está tudo bem voltar à paixão da infância, que a magia ainda é capaz de encantar todas as idades. E é mesmo.

    O longa faz muitas referências a histórias de detetives, filmes noir e transforma Pikachu em um Sherlock Holmes com déficit de atenção. Na trama, Tim passa a se conectar com sua paixão quando seu pai desaparece. Por acaso, ele se une a Pikachu para resolver o mistério. O mais legal é que esse não é o Pikachu fofo e obediente do anime e sim um monstrinho sombrio, obsessivo-compulsivo, viciado em cafeína, deprimido e capaz de tirar Tim do sério. A dinâmica entre os dois personagens é ótima e garante muitas risadas, sem deixar o carisma de lado.

    Obviamente, o filme é para crianças (também) e o enredo previsível. Pior é que a reviravolta que acontece no final não faz muito sentido, mas pelo menos ela acontece quando a ação fica intensa. Fato é, o longa procura subverter as expectativas de fãs e mesmo quando as coisas são óbvias ou não esquisitas, o longa é capaz de manter a diversão e a capacidade de encantar.

    E o filme consegue mesmo causar uma sensação de espanto. Ryme City, uma cidade repleta de Pokémons, é um lugar incrível, onde humanos e monstros vivem juntos em harmonia. O mais impressionante é como cada bicho faz parte do mundo de forma natural. Isso também se estende aos seres que vivem na natureza. É muito divertido tentar identificar cada um que aparece na tela, então já se prepare para uma experiência recompensadora, ainda mais para quem joga.

    Falando em jogo, é bem justo dizer que Detetive Pikachu é o primeiro filme de videogames que realmente deixa a maldição que assombra o gênero de lado. Assim como X-men, O Filme e depois Homem-aranha salvaram os longas sobre quadrinhos, essa produção faz o mesmo pelos jogos eletrônicos, respeitando o material original, sem se levar a sério demais. Finalmente!

    Outro aspecto que faz Detetive Pikachu funcionar é o seu senso de humor. Há muitas piadas bobas, mas com Reynolds no papel principal existem algumas piadas subversivas, orientada para adultos (Como Pikachu fazendo um comentário sobre cocaína). Com isso, o longa faz crianças e adultos rirem por razões diferentes.

    Pokémon: Detetive Pikachu impressiona não apenas com seu humor corajoso, mas pela forma como valoriza os Pokémons, sem se levar a sério demais. O longa tira sarro de si mesmo e ainda homenageia o material de origem. O mais legal é que ainda sobra espaço para o roteiro fazer algumas referências que só os mais dedicados jogadores vão pegar. Esse é, de longe, o melhor exemplo de como fazer direito um filme sobre videogames.