cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    PORTA DOS FUNDOS - CONTRATO VITALÍCIO

    Longa não alcança mesmo brilho das esquetes do youtube
    Por Iara Vasconcelos
    30/06/2016

    O Porta dos Fundos é um dos maiores fenômenos da internet brasileira com suas esquetes que tiram sarro de assuntos mais sérios como religião e política, passando por piadas com a dublagem brasileira ou o atendimento de uma famosa rede de restaurantes. Com essa diversidade de temas, não é à toa que é o canal brasileiro com mais inscritos no Youtube.

    Com direção de Ian SBF, um dos fundadores do Porta ao lado de Fábio Porchat, que produz o roteiro, o grupo de humor tenta alcançar o mesmo sucesso que teve na web também nos cinemas e, para isso, satiriza todo o universo de blogueiras, vloggers e da imprensa cor-de-rosa e sua obsessão por escândalos e polêmicas.

    + Veja entrevista com Gregório Duvivier e Ian SBF

    Na trama, dois amigos, o diretor Miguel (Gregorio Duvivier) e o ator Rodrigo (Fabio Porchat), recebem o grande prêmio do júri no Festival de Cannes por um filme chamado Oxigênio. Depois de beberem demais, Rodrigo assina um contrato vitalício prometendo participar de qualquer projeto futuro do amigo.

    + Totoro e Porchat comentam beijo e Rafael Portugal fala de saída do Parafernalha; Assista a entrevista

    Entretanto, Miguel desaparece e ressurge dez anos depois com uma proposta de fazer um longa delirante sobre alienígenas que vivem no centro da Terra. Rodrigo percebe que para honrar o contrato será obrigado a fazer um filme que pode destruir a sua já consolidada carreira.

    Com piadas batidas, pouco inspiradas e um roteiro nada convincente – que foi revelado por completo ainda nos trailers – o longa não traz surpresas e ainda por cima foge muito do humor crítico do grupo. As tiradinhas também são repetidas à exaustão e chegam a cansar o espectador, sem mostrar a criatividade habitual do grupo.

    Embora seja tarefa difícil, outros humorísticos já conseguiram fazer essa transição para os cinemas de forma competente. Os britânicos do Monty Python e os norte-americanos do Saturday Night Live são grandes exemplos disso. Entretanto, o que faltou para Contrato Vitalício foi levar para os cinemas toda a sagacidade e identidade do Porta dos Fundos.

    A exceção nessa sequência de clichês são os personagens de Luis Lobianco e Marcos Veras, que conseguem emular com muito humor o papel de um empresário de celebridades e de um jornalista da Tititi. Aliás, nomes e marcas famosas são citadas abertamente nos diálogos, sem problema algum.

    Graças à qualidade do elenco, Porta Dos Fundos - Contrato Vitalício consegue estar um patamar acima das comédias nacionais lançadas recentemente, mas não é capaz de alcançar o mesmo brilho das esquetes do canal do Youtube.