cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    PROCURANDO NEMO

    Transpoisção para o formato 3D foi bem feita e deixa as cenas submarinas ainda mais envolventes
    Por Roberto Guerra
    04/10/2012

    Passados quase dez anos de sua estreia no cinema, Procurando Nemo volta às telas adaptado para a tecnologia 3D, assim como ocorreu com as animações A Bela e A Fera e O Rei Leão. Embora filmes finalizados tradicionalmente não apresentem muitos ganhos quando convertidos para terceira dimensão, o trabalho realizado nas animações costumam ser mais recompensadores. No caso de Nemo, nota-se a conversão principalmente na exploração da profundidade de campo das cenas, o que deixa a ambientação marinha do filme ainda mais envolvente.

    Para quem não lembra, o vencedor do Oscar de Melhor Animação em 2004 conta a história de Nemo, um jovem peixe-palhaço com uma nadadeira menor do que a outra que desaparece no primeiro dia de escola após desobedecer seu pai e tentar realizar um ato de coragem. Ele se afasta do recife de corais onde mora e nada para inspecionar o casco de um barco quando é capturado por mergulhadores. Seu abnegado pai parte então numa jornada cheias de perigos na tentativa de salvá-lo. Em sua busca, conta com a ajuda de Dory, uma peixinha atrapalhada que sofre de um caso grave de perda de memória recente, o que termina por causar muitas confusões.

    Enquanto Marlin e Dory procuram Nemo, o peixinho vai parar no aquário de um consultório dentário em Sidney, Austrália. Ali ele se junta a um grupo formado por outros peixes, uma estrela-do-mar e um camarão. Juntos eles traçam um plano de fuga para deixar o aquário antes que Nemo caia nas mãos de Darla, a maquiavélica sobrinha do dentista que adora torturar peixinhos.

    Procurando Nemo é uma deliciosa fábula sobre um pai e um filho que têm de aprender a confiar e respeitar um ao outro. Mais do que um roteiro muito bem-amarrado, a recriação digital do mundo subaquático, com suas belezas e seus habitantes, é outro ponto forte da produção. O fundo do mar aqui fica longe do aspecto fantasioso que costumamos ver em animações como A Pequena Sereia, por exemplo. Além disso, o filme ensina uma porção de coisas sobre a vida marinha.

    Numa das melhores e mais divertidas sequências de Procurando Nemo, Marlin e Dory encontram os tubarões Bruce, Anchor e Chum. Os três fazem parte de um programa de autoajuda para mudar a imagem de predadores sanguinários. "Peixes são amigos, não comida", é o lema que eles repetem e tentam levar a sério quando se sentem tentados a devorar algum peixinho. É claro que eles nem sempre conseguem.