RATATOUILLE

RATATOUILLE

(Ratatouille)

2007 , 110 MIN.

Gênero: Animação

Estréia: 06/07/2007

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Brad Bird

    Equipe técnica

    Roteiro: Bob Peterson, Brad Bird, Emily Cook, Jan Pinkava, Jim Capobianco, Kathy Greenberg

    Produção: Brad Lewis

    Trilha Sonora: Michael Giacchino

    Estúdio: Pixar Animation Studios, Walt Disney Pictures

    Elenco

    Andrea Boerries, Brad Bird, Brad Garrett, Brad Lewis, Brian Dennehy, Ian Holm, Jack Bird, Jake Steinfeld, James Remar, Janeane Garofalo, John Ratzenberger, Julius Callahan, Lindsey Collins, Lori Richardsonna versão brasileira de: Samara Felippo, Lou Romano, Marco Boerries, Patton Oswalt, Peter O'Toole, Peter Sohn, Stéphane Roux, Teddy Newton, Thiago Fragoso, Thomas Keller, Tony Fucile, Will Arnett

  • Crítica

    06/07/2007 00h00

    Eles conseguiram novamente. Por Ratatouille, o estúdio de animação Pixar destaca-se novamente no mercado, marcando sua hegemonia em produções do gênero. Ponto também para a Walt Disney, estúdio tradicional em animações que, após perder terreno para a Pixar, preferiu comprar a empresa e investir em todo o potencial criativo da equipe, esbanjado novamente em sua nova produção.

    O cenário de Ratatouille é a lúdica Paris, reconhecida como não somente a cidade das luzes ou do amor, mas também como capital da gastronomia mundial. Lugar perfeito para que Remy realize o sonho de se tornar um chef a não ser por um pequeno problema: ele é um rato e, como sabemos, essa espécie é muito mal-vista nas cozinhas do mundo todo graças a seus hábitos de higiene. Mas Remy até que é um ratinho limpinho e seu maior herói é o chef Auguste Gusteau, que costumava ser o proprietário do restaurante que leva seu sobrenome, um dos mais prestigiados de Paris, antes de sua morte. Ele também é autor do livro Todo Mundo Pode Cozinhar e é inspirado nessas palavras que nosso herói nutre esse sonho, também alimentado por seu olfato e paladar apurados, capazes de, juntos, criar os mais diversos e apetitosos sabores. Quando ele conhece Linguini, o novo responsável por jogar o lixo do Gusteau's, encontra no jovem uma oportunidade de colocar seu talento à disposição da cozinha de seu herói e, quem sabe, salvar o estabelecimento da falência após a morte do proprietário. Skinner, o novo chef no comando da cozinha, é a "pedra no sapato" da dupla, sempre querendo descobrir, afinal, como Linguini aprendeu a cozinhar tão bem.

    A história de Ratatouille é envolvente. Ela dosa divertidos toques de absurdo e fantasia a situações reais, seduzindo tanto os espectadores infantis quanto os mais crescidos - algo bastante explorado pelas animações atuais. A animação traz personagens carismáticos e divertidos, além das tradicionais "lições de moral", presentes em produções do gênero. Valores como a superação pessoal e a persistência na busca por sonhos permeiam a história de Ratatouille, que ainda traz divertidas piadas e tiradas inteligentes. A animação, dirigida por Brad Bird (Os Incríveis), mostra Paris do ponto de vista do pequeno Remy; as "câmeras" têm uma fluidez interessante, especialmente na cena em que ele viaja pelos esgotos parisienses até cair na cozinha do Gusteau's.

    Hoje, a Pixar é sinônimo de qualidade em se tratando de animações digitais. Portanto, o espectador sempre espera uma boa produção do gênero quando existe o "carimbo" do estúdio. Em Ratatouille, o público pode esperar uma divertida e inteligente animação. Em uma cena do longa, um dos personagens sente como se estivesse voltando à infância ao provar um dos pratos provenientes da cozinha do Gusteau's; é mais ou menos assim que os espectadores mais crescidos se sentem ao provar mais este "quitute" em animação da Pixar: sem medo de rir e se envolver como crianças, que, definitivamente, aprovarão Ratatouille com o mesmo entusiasmo.



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus