cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    SEPARADOS PELO CASAMENTO

    Por Angélica Bito
    22/05/2009

    A comédia Separados Pelo Casamento é daquele tipo de filme que não muda a vida de ninguém. Não é o filme mais divertido do mundo, muito menos o mais chato. Não faz o espectador pensar, mas também não incomoda. "Insosso" talvez seja a palavra que melhor classifique este longa-metragem, dirigido por Peyton Reed (Abaixo o Amor).

    Vince Vaughn é Gary Grobowski, que trabalha com turismo na histórica cidade norte-americana de Chicago. Ele é grande e desleixado, ao contrário de sua namorada, Brooke Meyers (Jennifer Aniston), que trabalha numa galeria de arte. Os dois parecem serem opostos, mas estão há um tempo morando juntos. O problema é que as diferenças, naturais em se tratando de relacionamentos, começam a atrapalhar o convívio. A separação é inevitável. Mas o maior problema não é este, mas sim o impasse que se cria entre os dois quando o assunto é o apartamento que montaram juntos. Nenhum quer abrir mão do imóvel e resolvem infernizar a vida um do outro para vencer essa batalha, bem no estilo do ótimo A Guerra dos Roses (1989), mas de uma forma menos violenta.

    Entre as situações desencadeadas pela separação dos protagonistas, não há muitas novidades. Os personagens em torno deles - como a melhor amiga ouvinte, o melhor amigo grandão que se mostra entendedor de relacionamentos, o atendente de galeria homossexual ou a chefe brava e intransigente - são baseados em lugares-comuns. A história em si também não é uma grande novidade no cinema. Mas, no fim das contas, Separados Pelo Casamento vale uma conferida pelo casal (também na vida real) Vince Vaughn e Jennifer Aniston. De tão diferentes entre si, esteticamente, eles se combinam. Especialmente para a função que o roteiro exige: a de mostrar as diferenças entre o casal. A produção trata com honestidade a efemeridade dos relacionamentos, diferentemente da maioria das comédias românticas produzidas por Hollywood, e está nesta abordagem o charme do filme, além da performance dos dois protagonistas, especialmente o carismático Vaughn, cuja carreira concretiza-se cada vez mais no terreno da comédia.