cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    SERÁ QUE?

    Filme canadense traz a confusão da geração Y como protagonista
    Por Gustavo Assumpção
    24/09/2014

    Se você está chegando aos trinta anos, mora longe dos pais e vive em conflito eterno com seu futuro, talvez se identifique com Será Que?, comédia romântica canadense que mira a geração que passa o dia todo ouvindo o que a Pitchfork indica ou acessando listas do BuzzFeed.

    O protagonista aqui é Wallace (Daniel Radcliffe), um cara que abandonou a faculdade de medicina após ser traído pela namorada. Depois de passar o último ano preso em casa curtindo uma depressão, o rapaz decide ir a festa de um amigo e conhece Chantry (Zoe Kazan). Bebida, música e uma certa dificuldade de socialização criam o pacote completo para que que os dois descubram uma conexão que jamais tiveram com outras pessoas.

    Chantry porém vive um relacionamento estável com Ben (Rafe Spall), típico jovem bem sucedido: tem uma carreira sólida como diplomata, planos para o futuro e uma vida financeira estável - tudo o que Wallace não pode oferecer.

    Obviamente já deu para perceber o que vai acontecer: um menino, uma menina, amor. Quanto mais se conhecem e passam momentos juntos, mais Wallace e Chantry descobrem afinidades e se tornam próximos. Conflitos externos acabam dando novos contornos para a história, que por vezes parece se valer de idas e vindas exageradas.

    Adam DriverMackenzie Davis, em papeis coadjuvantes de destaque, acabam segurando os momentos mais divertidos, mesmo que o filme em nenhum momento seja realmente engraçado. Quando se esforça para criar cenas mais cômicas, a sensação é de que as situações beiram mais o constrangimento do que o riso fácil.

    O que Será Que? tem de melhor é a mão do Michael Dowse. Sem ter medo de ser indiferente, o diretor construiu bons personagens e investiu no peso de diálogos pulverizados de referências, mesmo que as trajetórias dos protagonistas sejam permeadas por boa quantidade dos clichês típicos das comédias românticas que vemos desde os anos 90. Mesmo ousando na forma e fazendo uso de um verniz aqui e ali, o percurso e o destino final são os mesmos que já estamos cansados de ver.

    Alguns podem achar que o texto do roteirista Elan Mastai (curiosamente conhecido por filmes de terror como Alone In The Dark - O Despertar do Mal e Jogos do Crime), se esforça demais para ser descolado, mas a verdade é que Será Que? oferece protagonistas dinâmicos e nos quais conseguimos facilmente acreditar. Há alguns momentos realmente sensíveis, como quando Wallace repensa sua vida sobre o teto de sua casa - cena que acaba mostrando muito da confusão do personagem. Em Será Que? todos são confusos, mas quem da nossa geração tem absoluta certeza do que quer?