cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    SEX DRIVE - RUMO AO SEXO

    Por Angélica Bito
    13/03/2009

    Desde os anos 80, comédias com personagens adolescentes que vivem aventuras em busca de sexo tornaram-se recorrentes em se tratando de Hollywood. Porky's e seus similares fizeram escola, cujo estilo foi ressuscitado de forma bem-sucedida com American Pie - A Primeira Vez É Inesquecível (1999). Sex Drive - Rumo ao Sexo retoma a temática, passando longe de cumprir o papel de deixar qualquer marca no cinema como os filmes citados que o influenciaram.

    O pouco conhecido Josh Zuckerman interpreta Ian, um jovem tímido que conhece uma bela loira pela internet. Ele trabalha num quiosque que vende roscas no shopping center local, o que não ajuda a melhorar sua popularidade na escola. Ainda sem nenhuma experiência sexual, Ian resolve atravessar o país com seus dois melhores amigos - o mulherengo com cara de nerd Lance (Clark Duke) e Felicia (Amanda Crew) - para encontrar a garota virtual. Detalhe é que ele rouba o Pontiac GTO Judge de 1969 do irmão mais velho, o machão Rex (James Marsden), para impressionar a garota.

    Evidentemente, o trio se envolve em confusões no caminho, especialmente quando o carro quebra e eles vão parar numa comunidade amish, grupo também presente em A Testemunha (1985). Mas, evidentemente, os amish não são retratados com o mesmo respeito no filme de Peter Weir; seus costumes incompreendidos são motivos de mais situações escrachadas que somente reciclam os clichês do gênero. Tem ali uma participação do grupo de rock-and-roll Fall Out Boy, o que pode atrair a atenção do público mais jovem - único alvo de Sex Drive - Rumo ao Sexo -, mas ela não é o suficiente para fazer com que esta comédia juvenil valha o preço do ingresso. Zuckerman não chega a desapontar como o tímido condutor dessa aventura, mas fica difícil acreditar na lábia de seu melhor amigo ao conquistar mulheres ou mesmo na falta de atração entre ele e Felicia - o que, como você já deve esperar, acaba tendo um destino nada imprevisível.

    Por mais que o diretor Sean Anders seja capaz de dar um ar mais despretensioso à comédia, único tom que um filme como este poderia ter, Sex Drive - Rumo ao Sexo traz soluções pouco criativas ao roteiro, baseado em situações tão esdrúxulas e de mau gosto que só são uma variação das piadas já batidas, tornando o filme extremamente previsível.