cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    STAR WARS: A GUERRA DOS CLONES

    Por Celso Sabadin
    15/08/2008

    Existem vários filmes pornográficos no mercado de DVD que trazem a singela chamada com história estampada no rótulo. Isso significa que, entre uma cena de sexo e outra, existe uma tênue linha de roteiro, um historinha, para que o filme em si não seja apenas uma longa seqüência de atos sexuais desconexos.

    Star Wars: The Clone Wars também deveria estampar em seus pôsteres promocionais a frase com história. Não que ele seja pornográfico, nada disso, mas o desenho animado produzido por George Lucas nada mais é que uma seqüência quase interminável de cenas de ação, supostamente conectadas por uma fina linhazinha de roteiro.

    No fundo, trata-se de um subproduto que condensa os três primeiros episódios da série animada homônima, já exibida na TV, e que Lucas reciclou para o cinema. É o segundo projeto de animação com o mesmo nome. Com a ação situada em algum lugar entre Star Wars: Episódio II - O Ataque dos Clones e Star Wars: Episódio III - A Vingança dos Sith, o longa animado segue a trajetória dos jedis Anakin Skywalker e Obi-Wan Kenobi contra as forças dos malignos Conde Dookan, Asajj Ventress e General Griveous. Na linha do politicamente correto, novamente aqui the dark side of the Force foi traduzido como o lado obscuro da Força, e não lado negro, como era antigamente.

    O destaque fica para uma nova personagem, a jovem Ahsoka Tano, que entra em cena para ser aprendiz de Anakin Skywalker. Além de adicionar algumas pitadas de humor à trama - sempre tão solene -, Ahsoka deverá dar ao impetuoso Anakin algum senso de responsabilidade, característica que nunca foi o seu forte.

    Porém, para curtir o filme é necessário ser realmente muito fanático pelo universo Star Wars. Ou nerd, como queiram. A trama é frouxa, a animação não tem a precisão técnica que se espera (ou se exige) de um produto com a marca Lucasfilm e os personagens são tão expressivos como os antigos marionetes de madeira do velho seriado inglês Thunderbirds, produzido nos anos 60. É triste ver como a revolução cinematográfica iniciada por George Lucas em 1977 transformou-se apenas em mais uma cansativa franquia.

    O filme será exibido primeiro no cinemas e posteriormente no canal de TV por assinatura Cartoon Network.