cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    SWIMMING POOL - À BEIRA DA PISCINA

    Por Celso Sabadin
    22/05/2009

    Uma casa de campo deliciosamente isolada no interior da França. Uma escritora inglesa cinqüentona com jeitão de mal-humorada e uma jovem francesa promíscua se vêem na contingência quase que obrigatória de dividir o mesmo espaço. A bela Julie (Ludville Sagnier, a Fada Sininho do novo Peter Pan) e a fera Sarah (a ótima Charlotte Rampling, de O Porteiro da Noite), entram em cena para protagonizar aquilo que, a princípio, parece um típico filme de Eric Rohmer: choque de gerações, conflitos pessoais, muita psicologia. Porém, Swimming Pool - À Beira da Piscina não é um filme de Rohmer, mas sim de seu compatriota François Ozon, o mesmo de 8 Mulheres, Gotas D'Água em Pedras Escaldantes e Sitcom. Ou seja, o espectador pode esperar da trama boas doses de cinismo e humor negro.

    Swimming Pool - À Beira da Piscina começa num ritmo tipicamente francês: a sóbria e enigmática apresentação dos personagens, a quietude da narrativa, os longos planos, os tempos vazios. Aos poucos, a direção assume um estilo de romance policial britânico, com intrigas, dúvidas e personagens misteriosos. Não por acaso, já que a personagem Sarah é exatamente uma escritora deste tipo de livro. Inteligente e enigmático, o roteiro de Swimming Pool traz várias surpresas das mais agradáveis para quem está cansado do estilo convencional de se rodar um filme e, por isso mesmo, é melhor não comentar mais nada sobre ele. Veja e se deixe surpreender.

    O filme rendeu a Charlotte Rampling o European Film Awards (o Oscar da Europa) de Melhor Atriz do ano.