cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    TED 2

    Sequência não bate filme anterior, mas é uma boa comédia
    Por Pedro Tritto
    26/08/2015

    Muito do sucesso do primeiro Ted aconteceu por causa do roteiro criativo, do elenco talentoso, dos ótimos efeitos visuais e, principalmente, por trazer referências inteligentes à cultura pop em geral. Quem não se lembra do bichinho fantasiado de Mestre Yoda, da franquia Star Wars, logo no início do longa?

    Mesmo com essas virtudes, a maior força do filme de 2012 residia no seu ritmo ágil para fazer piadas e tirar altas risadas do público. Para quem duvidava, Ted 2 consegue manter a maioria das qualidades que fizeram do primeiro filme uma boa comédia. Mais uma vez temos efeitos muito bons, uma direção segura de Seth MacFarlane, um elenco talentoso e uma enxurrada de referências hilárias à cultura pop.

    Aliás, as melhores sacadas do filme têm a ver com a convenção Comic-Con, a música tema da franquia Jurassic Park composta por John Williams, e até com o lutador Clubber Lang (Mr. T), de Rocky III - O Desafio Supremo. Claro que há outras passagens divertidas, que você terá que descobrir por conta própria.

    E mesmo tendo uma história interessante, infelizmente o longa perde o fôlego em alguns momentos, não conseguindo apresentar o mesmo ritmo cômico do original. Isso ocorre muito por causa da preocupação excessiva de mostrar que Ted amadureceu em relação ao longa anterior e virou alguém mais sério. O que é uma pena, pois uma das marcas registradas do personagem era justamente sua falta de noção e irresponsabilidade na hora de fazer as coisas.

    Claro que isso não tira totalmente a diversão do filme, mas pode deixar os fãs mais ferrenhos do primeiro filme decepcionados.

    A história começa justamente com a união de Ted com Tami-Lynn McCafferty (Jessica Barth). Neste início, já é possível perceber no ursinho uma personalidade mais madura. Isso fica evidente na cena em que ele dá uma tremenda bronca em John (Mark Wahlberg), depois de encontrar vários vídeos de pornografia no computador do amigo, que está deprimido por causa do divórcio com Lori (Mila Kunis).

    Para evitar a primeira crise do casamento, Ted decide que está na hora de ter um filho. Depois de várias tentativas frustradas de adotar um bebê, o ursinho descobre que é visto pelo estado como uma propriedade e não como um cidadão. Querendo recuperar os seus direitos, Ted conta coma a ajuda de John para contrata a advogada Samantha Jackson (Amanda Seyfried) para tentar reverter a situação.

    Se no primeiro filme Lori se mostrava bem resistente a amizade entre John e Ted, Samantha é o oposto, já que aceita com mais facilidade o fato de um homem ser amigo de uma pelúcia. O fato é que a inclusão dessa personagem é benéfica para história e um dos pontos mais fortes do filme, afinal de contas, desde o primeiro momento a advogada mostra empatia e entrosamento com a dupla, além de protagonizar momentos engraçados ao longo da trama, como toda a sequência em que ela viaja de carro com John e Ted de Boston para Nova York.

    Se analisarmos os dois filmes, Ted 2 definitivamente não supera o primeiro, mas se apresenta como uma boa comédia no geral, pois traz momentos engraçados e uma trama divertida, além de se apresentar de maneira eficiente e segura na maior parte do tempo.