TITANIC

TITANIC

(Titanic)

1997 , 194 MIN.

Gênero: Romance

Estréia: 13/04/2012

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • James Cameron

    Equipe técnica

    Roteiro: James Cameron

    Produção: James Cameron, Jon Landau

    Fotografia: Russell Carpenter

    Trilha Sonora: James Horner

    Estúdio: Lightstorm Entertainment, Paramount Pictures, Twentieth Century Fox Film Corporation

    Distribuidora: Fox Film

    Elenco

    Aaron James Cash, Alexandrea Owens, Alison Waddell, Amber Waddell, Amy Gaipa, Anatoly M. Sagalevitch, Anders Falk, Andie Hicks, Anne Fletcher, Barry Dennen, Béla Szedlák, Bernard Fox, Bernard Hill, Bill Paxton, Billy Zane, Bjørn Olsen, Bobbie Bates, Brendan Connolly, Brian Walsh, Camilla Overbye Roos, Charlotte Chatton, Chris Byrne, Craig Kelly, Dan Pettersson, Danny Nucci, David Cronnelly, David Warner, Derek Lea, Diana Morgan, Edmond Alan Forsyth, Edward Fletcher, Elsa Raven, Emmett James, Eric Braeden, Erik Holland, Ewan Stewart, Fannie Brett, Ferenc Szedlák, Frances Fisher, Garth Wilton, Gloria Stuart, Greg Ellis, Gregory Cooke, Ioan Gruffudd, James Garrett, James Lancaster, Jari Kinnunen, Jason Barry, Jenette Goldstein, John Walcutt, Jonathan Evans-Jones, Jonathan Hyde, Jonny Phillips, Julene Renee, Kate Winslet, Kathleen S. Dunn, Kathy Bates, Kevin Owers, Kris Andersson, Laramie Landis, Leonardo DiCaprio, Lew Palter, Lewis Abernathy, Liam Tuohy, Linda Kerns, Lisa Ratzin, Lorenz Hasler, Mandana Marino, Marc Cass, Mark Capri, Mark Lindsay Chapman, Mark Rafael Truitt, Martin East, Martin Hub, Martin Jarvis, Martin Laing, Michael Ensign, Nicholas Cascone, Nick Meaney, Oliver Page, Patrick Murphy, Paul Brightwell, Paul Herbert, Rebecca Klingler, Reece P. Thompson III, Richard Ashton, Richard Fox, Richard Graham, Rochelle Rose, Rocky Taylor, Romeo Francis, Ron Donachie, Rosalind Ayres, Samantha Hunt, Scott G. Anderson, Scott Hislop, Sean Nepita, Seth Adkins, Shay Duffin, Shep Lonsdale, Simon Crane, Stan Mazin, Stephen Twigger, Stephen Wehmeyer, Suzy Amis, Terry Forrestal, Thomas Füri, Tricia O'Neil, Van Ling, Vern Urich, Victor Garber, Werner Giger

  • Crítica

    12/04/2012 11h00

    Quando Titanic foi lançado em 1997 o ceticismo era grande. Muitos previam um cenário de fracasso para o filme de orçamento recorde e sem estrelas no elenco. Para embasar os prognósticos pessimistas, argumentava-se que a história da tragédia já era batida e a ideia de contá-la com um gancho romântico era a pá de cal definitiva sobre o projeto. A realidade se mostrou diametralmente oposta: maior bilheteria de todos os tempos (recorde mantido por 12 anos) e 11 Oscars a confirmar que Titanic é o blockbuster mais importante e popular dos últimos anos.

    O sucesso arrebatador cooptou para o filme alguns detratores, como de praxe. Há quem o chame de piegas, melodramático, manipulador e de filme-espetáculo, esta última como se tratasse de um demérito. Sim, Titanic é vistoso, bonito, trágico e romântico. E essas são algumas de suas muitas qualidades. Cameron foi audacioso ao inserir uma trama à Romeu e Julieta dentro do cenário de tragédia do Titanic, conseguiu arrancar uma química incrível entre o pobre Jack Dawson e a menina rica Rose DeWitt Bukater, e faz o espectador transitar por um filme de três horas de duração sem que se sinta o tempo transcorrer.

    Titanic é um exemplo de como se contar uma história, de como estruturar o conjunto de imagens de um filme numa narrativa fluida e envolvente. A audiência faz uma viagem no tempo, embarca no navio e compartilha dos dramas e conflitos de seus personagens. Tudo de forma clara e simples. E ser simples e objetivo é a melhor maneira de se dialogar com públicos diversos, pretensão que o filme atingiu com maestria indiscutível.

    Para os raros que ainda não viram o filme ou desconhecem seu enredo, a história gira em torno de Jack (Leornado DiCaprio) um jovem nômade que embarca na primeira e única viagem do Titanic depois de ganhar a passagem numa mesa pôquer. No navio ele conhece Rose (Kate Winslet), bela aristocrata que, diante da falência de sua família, tem a chance de melhorar de vida casando com o milionário Cal Hockley (Billy Zane) de quem é noiva. Do encontro de Jack e Rose surge uma paixão avassaladora e proibida que ganha contornos trágicos quando o navio se choca com um iceberg.

    Terceira dimensão

    Titanic não foi originalmente captado em 3D, o que significa que sua transposição para o formato não é capaz de trazer ao filme a diferença substancial que muitos imaginam. O ganho está na profundidade de campo de muitas cenas, em geral nas mais estáticas. Não há pedaços de iceberg saltando da tela ou coisas do tipo. Ainda assim, para um filme não pensado e desenvolvido em 3D o resultado alcançado pela equipe de Cameron é gratificante. Cenas como a que Jack e Rose vão para a festa da 3ª classe se enriquecem bastante com a terceira dimensão. Sapateado, dança, braço de ferro e cerveja derramada. E o 3D te põe lá, dentro da festa.

    Além de um tributo aos 100 anos do naufrágio que ainda choca pela dureza de seu drama, trazer Titanic de volta aos cinemas dá a chance para que uma nova geração conheça e desfrute deste ótimo filme na tela grande, onde foi feito para ser exibido.



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus